Saiba as causas e como tratar o melasma, como de Ivete Sangalo

Ivete mostrou nas redes sociais a presença de manchas no rosto

Ivete mostrou nas redes sociais a presença de manchas no rosto
Reprodução/Instagram

Desde a gravidez das gêmeas, Ivete Sangalo vem exibindo manchas em seu rosto — os melasmas. Essas manchas, que costumam afetar as mulheres, aparecem, principalmente no rosto, que é o lugar onde recebe mais luz solar, mas podem aparecer, também, no antebraço e no colo.

Segundo a dermatologista Daniela Leal, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), os melasmas não possuem uma causa definida, podendo surgir devido à combinação da predisposição genética, exposição ao sol e aos níveis de hormônios femininos, em especial o estrogênio, que podem variar conforme o uso de anticoncepcionais ou com a gravidez.

Veja também: Biomédica explica tratamento que ajuda no combate ao melasma

A dermatologista alega que, na teoria, as peles latinas e asiáticas são mais sujeitas ao aparecimento de melasmas, mas a realidade no Brasil pode ser outra. “A pele das brasileiras é muito miscigenada, então não daria para afirmar isso na prática”, explica Daniela. Entretanto, segundo a dermatologista Tatiana Gabbi, também da SBD, peles morenas seriam mais propensas à aparição das manchas, pois possuem mais melanina e facilidade de pigmentação.

Daniela explica que o melasma acomete, principalmente, mulheres em idade fértil, aparecendo entre o período da primeira menstruação e até os 40 anos. Tatiana afirma que, embora as mulheres sejam as mais acometidas, os homens também podem apresentar melasmas, seja pelo uso de algumas medicações, pele morena ou por viverem em lugares de grandes altitudes, que têm maior exposição solar.

Saiba mais: Entenda o melasma, doença de pele que Cleo Pires enfrentou

As manchas não representam risco para a saúde, não são contagiosas, não geram complicações e não possuem risco de evoluir para câncer, mas podem afetar o emocional da mulher que as têm, visto que o melasma não pode ser curado, mas pode ser tratado.

De acordo com Daniela, o tratamento é determinado pelo grau do melasma, que pode ser superficial, sendo mais fácil de tratar com cremes, por exemplo, ou dérmico, que fica numa camada mais profunda da pele e pode exigir tratamentos um pouco mais agressivos, como o uso de laser.

Segundo Tatiana, o o produto mais eficaz contra o melasma é o filtro solar. A dermatologista afirma que não é possível fazer tratamento contra as manchas sem a fotoproteção e que, em alguns casos de grávidas, apenas com a aplicação do filtro solar e com o fim da gravidez, quando os hormônios voltam aos níveis normais, as manchas podem desaparecer.

Entre os tratamentos que são realizados para o melasma estão o uso de protetor solar com, no mínimo, FPS 50, acompanhado de algum tipo de pigmentação, como base ou pó compacto para bloquear a ação da radiação da luz e da poluição na pele. 

Leia também: Entenda a psoríase, doença de pele que afeta rosto de Kim Kardashian

Conforme a avaliação médica, são recomendados o uso de clareadores específicos para o dia e para a noite, cápsulas com antioxidantes para clarear o melasma e,  eventualmente, o tratamento feito com laser. 

Daniela afirma que todas as pessoas podem fazer os tratamentos para melasma, mas com uma ressalva para as gestantes e lactantes, que têm restrição a algumas substâncias, como o ácido retinóico e a hidroquinona, um clareador. Nesses casos, essas mulheres podem receber outras indicações de tratamentos com produtos com vitamina C, ácido azelaico ou ácido glicólico, por exemplo.

Saiba mais: Mãe e filho são retirados de voo por erupções na pele não-contagiosas

Daniela alerta que o uso de remédios caseiros pode piorar o aspecto da pele, e afirma que tais receitas e uso indiscriminado de produtos para a pele não é recomendado.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Deborah Giannini

Câncer de pele indica predisposição a outros tumores? Saiba mais: