Sabia como lidar com a dor no nervo ciático, como ocorre com Yudi

Apresentador afirmou ter machucado o nervo ciático dançando

Apresentador afirmou ter machucado o nervo ciático dançando
Reprodução/Instagram

Dores no nervo ciático podem ser causadas pelo excesso de exercícios ou por postura e esforço inadequados ao se exercitar, afirma o ortopedista Fabiano Nunes, da BP – A Beneficência Portuguesa, em São Paulo. Recentemente, o apresentador e dançarino Yudi Tamashiro apareceu nas redes sociais andando com a ajuda de muletas após ter seu nervo inflamado ao ultrapassar os limites do corpo enquanto dançava.

Porém, os excessos não são as únicas causas de dores no nervo, que podem ocorrer por traumas, machucados infeccionados ou compressão do nervo. O ortopedista explica que o nervo ciático começa na coluna lombar e vai até o pé, sendo o maior nervo do corpo humano, e as causas das dores podem afetar qualquer região, mas são mais comuns terem origem na coluna.

Leia também: Dores podem ‘prever’ mudança de tempo e piorar com o frio

“A maioria dos casos de dores no ciático ocorre por compressões do nervo e podem ser causadas por hérnias de disco, bico de papagaio (osteofitose), tumores ou cistos. Algumas vezes, a compressão pode ocorrer na região do quadril, quando a pessoa senta em cima da carteira”, afirma o ortopedista.

A má postura também pode ser a causa das dores no nervo. Nunes explica que problemas posturais podem contrair os músculos e, como o ciático passa entre eles, o tecido muscular comprimiria o nervo que, ao ser comprimido, incha e causa mais dores.

Saiba mais: Cirurgia para nervos impede que sinal de dor chegue ao cérebro

De acordo com o ortopedista, por ser um nervo muito longo, o ciático pode desencadear dores desde o seu início, na região lombar, e irradiar até o pé e, conforme a causa das dores, pode ocasionar dormência, lesões motoras — alterações nos movimentos que são controlados pelo ciático — e choques.

As dores no nervo ciático não são hereditárias, mas algumas doenças congênitas que causem pressão no nervo podem ser transmitidas entre as gerações, como a artrose ou escoliose.

Veja também: Quatro em cada dez brasileiros sofrem com dor crônica, diz estudo

Nunes afirma que as dores no ciático podem ser tão graves que podem fazer com que o paciente precise de muletas, como é o caso de Yudi, ou até mesmo ficar internado, tomando medicação endovenosa para melhorar as dores.

O tratamento para as dores ciáticas varia conforme o grau da dor. O ortopedista afirma que, em casos de dor aguda, o tratamento é feito com repouso, compressas quentes na região da dor, fisioterapia e medicamentos, que podem ser analgésicos, anti-inflamatórios ou corticóides. Para evitar que as dores voltem, é indicado que o paciente faça exercícios para fortalecer a musculatura próxima ao nervo, como o RPG, hidroterapia e pilates.

Saiba mais: Cuidado: seu penteado pode comprometer a saúde da coluna

Em crises fortes de dor, o médico afirma que pode ser necessária a internação do paciente, com uso de medicação endovenosa, com corticóides e analgésicos fortes e, se ainda não houver melhora, com um exame de imagem, é identificada a região acometida, e com uma injeção, é aplicada a medicação no local afetado.

A última opção, dependendo do caso e da causa da dor, pode ser necessária uma cirurgia, como ocorre com compressões do nervo por hérnia de disco.

Leia também: Estudo explica por que pacientes com herpes-zóster sentem dor

Para evitar dores e inflamações no nervo, Nunes recomenda um bom controle postural, ficando o mais ereto possível, a prática de exercícios para o fortalecimento lombar e abdominal, evitar o ganho de peso e não carregar objetos pesados.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Deborah Giannini

Dores nas costas? Veja quais os principais problemas da região: