Robô Curiosity, da Nasa, flagra eclipse solar em Marte


No mês passado, as duas luas de Marte fizeram passaram entre o Planeta Vermelho e o Sol; as sequências de imagens foi capturada em 17 e 26 de março e divulgada nesta quinta-feira (4) pela Nasa. O robô Curiosity, conhecido como Laboratório de Ciência de Marte (MSL, na sigla em inglês), usou seus “óculos de eclipse” e conseguiu flagrar a sombra das luas de Marte passando entre o Planeta Vermelho e o Sol. O resultado está em GIFs divulgados pela Nasa nesta quinta-feira (4).
Confira abaixo a sequência de imagens do eclipse solar da lua Phobos, capturadas na semana passada:
Imagens capturadas pelo robô Curiosity em Marte mostram o eclipse solar provocado pela lua Phobos em 26 de março
Divulgação/Nasa
Ao contrário da Terra, Marte tem duas luas que orbitam ao seu redor. A lua Phobos é a maior delas, com 11,5 quilômetros de diâmetro.
Por isso, a sombra provocada quando ela transita em frente ao Sol, para um observador que estiver na superfício de Marte, é maior do que a que foi causada pela lua Deimos, que tem 2,3 quilômetros de diâmetro, em 17 de março:
Lua Deimos provocou um eclipse solar em Marte em 17 de março; a imagem foi capturada pelo robô Curiosity, da Nasa
Divulgação/Nasa
‘Óculos de eclipse’
A agência especial norte-americana explicou, nesta quinta, que a captura das imagens só foi possível porque o Curiosity está equipado com “óculos de eclipse”. Na verdade, trata-se de um conjunto de filtros na câmera acoplada ao robô, que “permite que ele olhe diretamente para o Sol”.
“Nas últimas semanas, o Curiosity tem colocado [os filtros] em uso e nos enviou algumas imagens espetaculares de eclipses solares provocados pelas luas Phobos e Deimos”, afirmou a Nasa.
Robô Curiosity está em Marte desde novembro de 2011
NASA/JPL-CALTECH/MSSS
Mais de 2.350 ‘dias marcianos’
O Curiosity está em Marte desde novembro de 2011, em uma missão exploratória da Nasa. Desde então, os cientistas que trabalham no programa contam o tempo de estada do robô no planeta vizinho à Terra tanto usando o calendário terrestre tanto com o cálculo de “dias marcianos”, que duram 25 horas.
Em 2018, a Nasa fez uma seleção de algumas das imagens mais bonitas de Marte já enviadas pelo Curiosity.
Robô encontrou dunas Namib no “dia marciano” número 1992
NASA/JPL-CALTECH/MSSS