Roberto Carlos faz 80 anos: conheça a história do rei em sua cidade natal no ES


Cidade de Cachoeiro de Itapemirim preserva as memórias nos locais por onde Roberto Carlos passou nos seus primeiros 13 anos de vida. 80 anos Roberto Carlos: conheça a história do rei em sua cidade natal no ES
Dos bancos da escola estadual Liceu Muniz Freire, passando pelo conservatório musical, até à casa onde onde nasceu Roberto Carlos, a cidade de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, guarda viva, em cada um de seus cantos, as memórias dos primeiros anos de vida do menino que, anos mais tarde, se tornaria o rei da música brasileira. 
Novos livros mostram trajetória de ídolo popular e visão da crítica
Roberto Carlos: 80 anos em 80 fotos
No aniversário dos 80 anos de Roberto Carlos, celebrado nesta segunda-feira (19), seus conterrâneos estão em festa e fazem questão de relembrar a trajetória do cantor pela cidade. 
“A gente saber que ele passou por esses bancos escolares é um orgulho para todos os funcionários e professores”, disse Mônica Borges de Melo, atual diretora da escola Liceu Muniz Freire, onde Roberto Carlos estudou durante a infância. 
Roberto Carlos em foto de 1961
Arquivo Nacional
Até hoje, a instituição mantém guardado, como um registro histórico, o histórico escolar do pequeno Roberto, datado de 1953. A nota mais alta do documento, 9.8, é de uma disciplina já esperada: a de canto. Mais uma prova de que o talento musical já aflorava desde cedo. 
Boletim escolar de Roberto Carlos em escola de Cachoeiro de Itapemirim
Reprodução/TV Gazeta
Em Cachoeiro, Roberto também passou pela escola Jesus Cristo Rei, onde conheceu a irmã Fausta, freira que o ensinou a ler e a escrever. Irmã Fausta morreu em fevereiro deste ano e recebeu do cantor uma homenagem. 
Além de estudar, Roberto também tinha aulas de música no conservatório da cidade. Sua primeira professora foi Elena Mignone, que morreu há cinco anos. Maurício Gonçalves Mignone, filho dela e que vive em Cachoeiro, contou que a mãe sempre manteve contato com Roberto Carlos. 
“É só chegar perto dele, a simplicidade e o carisma que ele tem, você sabe que está diante de uma pessoa especial”, disse Maurício. 
Obra de Roberto Carlos sintetiza a alma de um Brasil conservador, sentimental e contraditório
Eis 80 canções de Roberto Carlos que não adianta nem tentar esquecer…
Casa onde nasceu virou museu
Foi em uma casa de três quartos, localizada na chamada Rua da Biquinha, que Roberto Carlos nasceu, em 1941, no quarto de seus pais. Filho do relojoeiro Robertino Braga e da costureira Laura Moreira Braga, Roberto foi o caçula de quatro irmãos, nascendo depois de uma menina e de outros dois meninos. 
Atualmente, o local se transformou em um museu que conta a história das origens do rei. Com exceção das paredes, que antes eram amarelas e hoje são azuis, o imóvel está praticamente do mesmo jeito que foi deixado pela família, desde a cozinha com fogão à lenha e assoalho de madeira até as fotografias penduradas nas paredes. 
Casa de Roberto Carlos em Cachoeiro de Itapemirim, ES, virou museu
Reprodução/TV Gazeta
Já do lado de fora, era em uma ladeira da Rua da Biquinha que Roberto costumava passar suas horas livres. O amigo de infância Paulo Ney Viana, com quem Roberto costumava dividir esse tempo, contou que entre as brincadeiras favoritas da dupla estavam as bolinhas de gude e até mesmo as bolinhas de meia. 
Já aos domingos, Paulo lembra que Roberto ia para a rádio da cidade, onde desde menino já costumava cantar, sempre aplaudido pelos amigos. 
“Ele ia cantar na rádio, cantava em show, cantava na praça. Na época da festa de Cachoeiro, sempre que havia show ele estava lá cantando também”, contou Paulo. 
Da casa na Rua da Biquinha Roberto Carlos mudou-se aos 13 anos, quando foi morar no Rio de Janeiro. Segundo Paulo, desde aquele momento o adolescente Roberto já pretendia seguir a carreira musical e alçar voos maiores no estado vizinho. 
Cachoeiro de Itapemirim
Reprodução/TV Gazeta
Paulo, então, tornou-se médico, enquanto Roberto Carlos tornou-se líder do movimento musical chamado de Jovem Guarda, que surgiu nos anos 60, conquistando, nos anos seguintes, fãs por todo o Brasil. 
Os amigos, no entanto, continuaram se encontrando ao longo da vida. Paulo lembra que o próximo encontro aconteceria este ano, quando Roberto Carlos celebraria seus 80 anos com um show em Cachoeiro de Itapemirim. Em função da Covid-19, o evento precisou ser remarcado para abril de 2022. 
Mas esta não seria a primeira vez que o Roberto voltaria à cidade para relembrar o lugar onde tudo começou. O último show realizado em Cachoeiro ocorreu em setembro de 2016. 
“É uma emoção muito grande, difícil de controlar. Não é complicado, mas é delicado, porque é uma emoção muito grande realmente. Chegar em Cachoeiro, olhar isso tudo aqui, a cidade onde eu nasci, onde eu vivi há bastante tempo, é uma emoção muito grande”, disse ele na época. 
Enquanto o próximo encontro não acontece, os conterrâneos do rei seguem orgulhosos por viverem no berço de um dos ícones da história da música brasileira (MPB). Uma história guardada em inúmeros registros e eternizada em cada um através das canções, gravadas de cor. 
Roberto Carlos
Divulgação/Leo Aversa
VÍDEOS: tudo sobre o Espírito Santo
Veja o plantão de últimas notícias do G1 Espírito Santo