RETROSPECTIVA 2020 – Teresa Cristina cresce e aparece para o Brasil


Lives diárias e temáticas da artista fazem história e são o símbolo musical de ano marcado por transmissões na internet. ♪ RETROSPECTIVA 2020 – O ano que termina hoje seria ainda mais desafinado sem as lives de Teresa Cristina. Se um nome sobressaiu em 2020 no universo da música do Brasil, foi o dessa cantora e compositora carioca que está em cena desde a segunda metade dos anos 1990.
Com a incansável série de lives temáticas e diárias (ou melhor, noturnas) que iniciou em 26 de março, Teresa Cristina foi uma voz que acalentou e que se fez ouvir ao longo do ano, fazendo história.
Projetada nacionalmente em 2002, ano em que debutou no mercado fonográfico com a edição de álbum duplo com músicas de Paulinho da Viola, Teresa pavimentou trajetória coerente e sempre foi respeitada entre os críticos musicais, além de admirada pelo público que valoriza o melhor samba produzido e cantado no Rio de Janeiro.
Contudo, em 2020, a artista transcendeu o universo do samba, crescendo e aparecendo para todo o Brasil. Em 2020, Teresa Cristina também se fez ouvir como voz politizada, sempre atenta e disposta a cobrar justiça social e denunciar as mazelas do Brasil entre um samba e outro cantado de memória nas lives regadas a muito bate-papo. Uma voz que, por isso mesmo, tentaram (em vão) calar em outubro, mês de campanhas eleitorais.
Entre tantas inseguranças e tensões, as lives livres de Teresa Cristina foram porto seguro para seguidores da música do Brasil que nutrem amor especial pelo samba, mas sem pré-conceitos contra qualquer gênero.
Inclusive por ter recebido visitantes ilustres como Caetano Veloso e Marisa Monte, entre muitos outros que entraram na sempre aberta casa virtual da artista, Teresa Cristina fez história em 2020.