Renault mostra primeiras imagens do novo Duster, que chega em março


De acordo com flagra feito pelo G1, a nova geração do SUV terá motor 1.6 e câmbio automático CVT. Interior do modelo passará por grande mudança. Renault Duster tem primeiras imagens reveladas
Divulgação/Renault
A Renault divulgou as primeiras imagens da segunda geração do Duster, e revelou que ele chega às lojas no próximo mês de março. O modelo já foi flagrado pelo G1 sem qualquer tipo de disfarce no interior de São Paulo.
Na dianteira, é possível ver que o novo Duster segue quase que fielmente o desenho adotado na Europa pela Dacia. A única diferença fica na grade, que repete o desenho da vista em Sandero e Logan com linhas arredondadas na parte de baixo. No modelo romeno, a base é reta, como no atual Duster brasileiro.
Os faróis ficaram maiores e ganharam LEDs no formato de uma letra “C”, assim como no Sandero reestilizado, o capô tem novos vincos e o para-choque destaca os faróis de milha, acima dos de neblina.
Interior do novo Renault Duster
Divulgação/Renault
A maior revolução, porém, parece estar no interior do SUV, que adota uma identidade própria. O painel tem traços horizontais, com saídas de ar retangulares, central multimídia maior e com novo layout, ar-condicionado digital e acabamento de teto preto.
Na imagem é possível ver ainda que o modelo topo de linha terá piloto automático, faróis automáticos, comandos de som e do bluetooth em uma alavanca atrás do volante, chave presencial com partida do motor por botão, sensores de estacionamento, modo Eco e start-stop.
Nada mais
A marca não divulgou mais nenhum detalhe sobre o modelo além do que se pode ver nas imagens, como a lista completa de equipamentos ou motorizações. Porém, o G1 flagrou uma unidade do modelo em Jundiaí, interior de São Paulo, sem nenhum tipo de camuflagem.
Perto do lançamento, novo Renault Duster é visto sem camuflagens em Jundiaí (SP)
Guilherme Fontana/G1
Pela placa, foi possível identificar que se tratava da versão topo de linha Iconic, com motor 1.6 e câmbio automático CVT.
Isso pode indicar que, em um primeiro momento, o Duster não terá o novo motor 1.3 turbo, já usado no Brasil pela Mercedes-Benz no Classe A Sedan (o G1 já avaliou). O 1.6 entrega até 120 cavalos, contra 163 cv do propulsor mais novo.