Renault diz que vai começar a produzir a picape Alaskan na Argentina ainda em 2020


Fabricante diz que modelo chegará ao Brasil, mas não estipula data. Previsão inicial de lançamento era 2018. Renault Alaskan
Divulgação
A Renault anunciou nesta sexta-feira (15) que vai iniciar, ainda em 2020, a produção da picape Alaskan na fábrica de Córdoba, na Argentina. O modelo foi apresentado em 2016, e compartilha, além da linha de produção, plataforma, motores e uma série de componentes com a Nissan Frontier.
De acordo com a empresa, inicialmente, a produção vai abastecer o mercado local. Em um segundo momento, a picape será exportada para outros mercados.
Veja como anda a Nissan Frontier, “irmã” da Alaskan
Mercedes desiste de produzir picape na Argentina
Procurada, a Renault do Brasil disse que está trabalhando “para que o veículo chegue da melhor forma para o cliente final”, sem, no entanto, dar uma estimativa de lançamento. A projeção inicial era de que a chegada acontecesse em 2018.
Renault Alaskan
Divulgação
A Alaskan é a primeira picape média da empresa. Ela foi desenvolvida em conjunto com duas “irmãs”, Nissan Frontier e Mercedes-Benz Classe X.
No entanto, elas traçaram caminhos bem diferentes. Enquanto a Frontier é vendida no Brasil desde 2017 (e desde 2018 vinda da Argentina), a Classe X acabou tendo sua produção no continente cancelada após atritos entre as fabricantes e a crise econômica.
Enquanto isso, a Alaskan viveu tempos de incertezas quanto à fabricação em Córdoba. No lançamento, em 2016, o início da produção e o lançamento estavam marcados para 2018.
Para construir as picapes, o grupo Renault-Nissan investiu US$ 600 milhões na fábrica de Córdoba, uma das mais antigas da indústris argentina.
Como é a Alaskan
Renault Alaskan
Divulgação
O G1 esteve no evento de lançamento da Alaskan, em 2016, na Colômbia. Apesar de os quase quatro anos de lá pra cá, a picape não teve alterações.
Seu visual externo é alinhado com outros carros da Renault. O interior, porém, é idêntico ao da Frontier, com mudanças pontuais nos logotipos, por exemplo.
Alaskan e Frontier também compartilham mecânica. No caso, um motor 2.3 de 4 cilindros turbodiesel, com duas variações de potência: 160 cavalos (com um turbo) ou 190 cv (com dois turbos). O câmbio, no primeiro caso, é manual, de 6 marchas, e automático, no segundo, de 7 marchas.
G1 mostra a Alaskan, primeira picape com 1 tonelada de capacidade da Renault