Reino Unido retira Brasil da ‘lista vermelha’ e viajantes vacinados não precisarão cumprir quarentena


Quem tiver duas doses de uma vacina contra a Covid-19 precisará apenas apresentar teste negativo para a doença, além do comprovante de vacinação. Quem não estiver completamente vacinado deverá cumprir com isolamento de dez dias, mas não será mais obrigado a ficar em um hotel do governo. Passageiros no aeroporto de Heathrow, em Londres.
REUTERS/Toby Melville
O Reino Unido anunciou nesta quinta-feira (7) a retirada Brasil da “lista vermelha” para a Covid-19 e viajantes vacinados não precisarão cumprir com a quarentena obrigatória em hotéis indicados pelo governo a partir de segunda-feira (11).
Segundo comunicado do governo britânico, viajantes oriundos do Brasil e de mais 46 países – que estiverem completamente vacinados – precisarão apenas apresentar um teste negativo para a doença, além do comprovante de vacinação.
A decisão, no entanto, diz que viajantes que não estiverem completamente vacinados ainda deverão cumprir com um isolamento de dez dias, mas não serão mais obrigados a cumprir esta quarentena em um dos hotéis vinculados ao governo.
O informe do governo disse também que os vacinados no Brasil serão reconhecidos como qualquer indivíduo britânico vacinado dentro do reino contanto que tenham sido vacinados há pelo menos duas semanas com os imunizantes abaixo:
Oxford/AstraZeneca
Pfizer/BioNTech
Moderna
Janssen
O que muda?
Com a saída do Brasil da “lista vermelha”, o Reino Unido reabre o território para viajantes comuns. Antes, apenas cidadãos britânicos, ou estrangeiros residentes, podiam passar – com restrições.
Todo os viajantes maiores de 11 anos ainda são obrigados a fazer um teste de Covid-19 nas 72 horas anteriores ao embarque.
Não é mais obrigatório reservar um dos hotéis autorizados pelo governo britânico para ficar dez dias em quarentena.
No entanto, ainda será necessário preencher o formulário “Passenger Locator”, para acompanhamento do viajante em caso de infecção.
Reportagem em atualização.