Receita Federal registra queda de 55% no n° de contribuintes em SC que declararam ter R$ 1 mi em dinheiro

Órgão diz que mudança foi influenciada pela Operação “Tio Patinhas”, deflagrada em abril, que verifica a veracidade das declarações. Receita Federal divulgo balança da primeira etapa da Operação Tio Patinhas
A Receita Federal divulgou na quarta-feira (11) que houve uma redução 55% no número de declarantes de imposto de renda que disseram ter R$ 1 milhão em espécie em casa. Segundo o órgão, o resultado foi influenciado pela Operação Tio Patinhas, deflagrada em abril, que buscou identificar declarantes que fraudavam a quantidade em dinheiro que tinham.
Os dados são um comparativo da declaração de 2018 com relação a de 2017. O dinheiro em espécie é um ativo oculto e pode facilitar a lavagem de dinheiro, já que o contribuinte pode dizer que adquiriu bens com o recurso, explica a Receita Federal.
“Foram identificados os que cometeram um equívoco e outros que tendiam a fraude. Das 1,4 mil declarações bloqueadas, estavam boa parte das 621 que declararam mais de R$ 1 milhão em espécie em 2017”, explicou o chefe do serviço de fiscalização da Delegacia da Receita Federal de Florianópolis, Carlos André Nogueira.
Ainda segundo Nogueira, a Operação Tio Patinhas deve terminar em dezembro. Ainda não há um balanço de fraudes. “A Receita Federal usa da inteligência para o cruzamento de dados, com eventuais consequências penais. Os procedimentos estão em andamento”, completou.
Dados
Em 2017, 621 contribuintes falaram ter mais de R$ 1 milhão em dinheiro em casa, chegando a R$ 1,035 bilhão. Já no imposto de renda 2018, foram 279, com R$ 666 milhões. Por isso, no comparativo o valor total declarado diminuiu em 33%.
Na capital catarinense, 316 declararam ter mais de R$ 1 milhão em casa em 2017, contra 136 em 2018.
Veja mais notícias do G1 SC.