Qinho adota nome artístico de Qinhones e anuncia EP autoral com single produzido por Diogo Strausz


Parceria do artista com Arthur Kunz, a música ‘Garota Mangá’ tem lançamento programado para abril. ♪ Ao aparecer na cena carioca em 2007, como integrante da banda VulgoQinho&OsCara, o cantor e compositor Marcus Coelho Coutinho passou a se apresentar como Qinho. A identidade foi mantida na carreira solo iniciada após a dissolução da banda.
Solo, Qinho lançou dois álbuns autorais, Canduras (2009) e O tempo soa (2012) antes de abordar o repertório da cantora e compositora Marina Lima em EP (Fullgás, 2017) e álbum (Qinho canta Marina, de 2018) que ampliaram o público do artista.
Por isso mesmo, surpreende o fato de Qinho passar a adotar o nome artístico de Qinhones ao retomar a discografia autoral com EP gravado com produção musical de Diogo Strausz e Lourenço Rebetez e previsto para ser lançado neste ano de 2021.
É como Qinhones que o artista de 36 anos – nascido no Rio de Janeiro (RJ) em 18 de maio de 1984 e residente em São Paulo (SP) nos últimos anos – lança em 2 de abril o single Garota Mangá, primeira amostra do EP.
Com capa que expõe arte de Micaela Bravo, o single Garota Mangá marca a estreia de Qinhones na gravadora carioca Lab 344 e apresenta música inédita composta pelo cantor e compositor com Arthur Kunz (do duo paraense Strobo).
Gravada de forma remota, a faixa tem produção musical de Diogo Strausz e traz Alberto Continentino no baixo e Curumin na bateria eletrônica, além de Strausz nos teclados e do próprio Qinhones no violão de nylon.
Capa do single ‘Garota Mangá’, de Qinhones
Arte de Micaela Bravo
♪ Eis a letra de Garota Mangá, parceria de Qinhones com Arthur Kunz:
“ Meio Björk, meio Binoche
Heroína do meu mangá
Docemente cruel
Me mostra por onde andar
Mais fogo, menos romance
Sem bandeira nem pedestal
Te bebo até o fim, até o fel
E me afogo no teu mel
Cura minha tara
Não precisa de palavra
Diz com os olhos
Corta as ‘onda’ errada
Não precisa de palavra
Diz com os olhos”