Pró-reitor da UFSJ morre em consequência de complicações decorrentes da Covid-19


Ele era professor associado III, atuando no Campus Centro-Oeste Dona Lindu, em Divinópolis. Professor Stênio Nunes Alves, era pró-reitor da Universidade Federal de São João del Rei
UFSJ/Divulgação
Morreu na manhã desta quinta-feira (12) o professor Stênio Nunes Alves em decorrência da Covid-19. Ele é era pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).
Stênio era professor associado III, atuando no Campus Centro-Oeste Dona Lindu, em Divinópolis. Desde que ingressou na UFSJ, em 2008, iniciou a participação em várias instâncias da gestão acadêmica, ensino, pesquisa e extensão.
O professor era bacharel em Parasitologia, licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre e doutor em Entomologia pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) e UFMG, respectivamente.
Ele também foi membro da Câmara de Iniciação Científica da UFSJ e, por dois mandatos, membro da Câmara de Gestão no Campus Centro-Oeste.
Nota de pesar UFSJ
“O choque, a dor e a profunda tristeza que a notícia traz a toda a comunidade acadêmica da Universidade Federal de São João del-Rei só encontram amparo nas palavras sagradas, na fé que nosso colega professava, seja por palavras, atos e ações, como vários de nós pudemos comprovar ao longo de um intenso ou de um breve período de convivência com ele.
‘Enviarei um anjo adiante de ti para te guardar no caminho e te fazer entrar no lugar que eu preparei. Presta-lhe atenção e ouve a sua voz. Não deves contrariá-lo. Ele não suportaria vossa revolta, pois nele está o meu nome.’ (Ex 23, 20-21) O Anjo estará com você, querido Stênio, nesse instante de travessia, quando chegares ao lugar do mistério em que Alessandra, que tão cedo também partiu, te espera. Estará com seus filhos, que ficam conosco para honrar sua memória e nos lembrar como semearam alegrias entre todos nós. Estará com nossa equipe, que levará adiante o que aprendemos com sua plácida sabedoria e serena conduta, geralmente resumida na frase ‘Stênio é um cara muito legal’, com a qual expressávamos o contentamento que era trabalhar com você.
Guimarães Rosa, numa citação célebre, escrita igualmente num momento de dor, disse que as pessoas não morrem, elas ficam encantadas. A quem nos encantou tão completamente, a homenagem de sua Universidade, que decreta luto oficial de três dias para reverenciar as recordações que guardaremos de você.”
Initial plugin text