Presidente do México diz que responderá a ameaça de Trump com prudência


Ministro das Relações Exteriores do México vai a Washington para tentar negociar com os norte-americanos. Andres Manuel Lopez Obrador, do México, durante entrevista coletiva
Henry Romero/Reuters
O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse nesta sexta-feira (31) que responderá com grande prudência às ameaças tarifárias feitas pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e pediu que os mexicanos se unam para lidar com esse desafio.
Trump ameaçou impor tarifas punitivas em 10 de julho caso o México não interrompa o fluxo de imigração ilegal da América Central para os EUA.
Trump falou a jornalistas nesta quinta-feira (30), na Casa Branca.
Kevin Lamarque/Reuters
Durante uma entrevista coletiva de rotina, López Obrador disse que o ministro das Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard, vai a Washington para tentar convencer o governo norte-americano de que as medidas de Trump não atendem aos interesses de nenhum dos países.
Trump anunciou que vai impor uma tarifa de 5% em todos os bens importados do México a partir do dia 10 de junho. A alíquota, segundo o presidente dos EUA, vai aumentar gradualmente até que o fluxo de imigrantes sem papéis na fronteira entre os dois países chegue a um fim.
Initial plugin text
No dia 1 de julho, a tarifa subirá para 10%, se a situação na fronteira não mudar. A escalada seguirá, diz Trump, a um ritmo de cinco pontos percentuais, até atingir o teto de 25%.
O calendário será o seguinte:
Taxação de 5% a partir de 10 de junho;
15% a partir de 1º de agosto;
20% a partir de 1º de setembro;
25% a partir de 1º de outubro;
Permanecer em 25% indefinidamente.
Trump afirma que o México de não trata os EUA de maneira justa. O governo mexicano teria meios legais de parar o fluxo de imigrantes rumo ao território norte-americano de maneira fácil e rápida, de acordo com o texto da Casa Branca.
“Se a crise de imigração ilegal for aliviada com atitudes eficazes tomadas pelo México, as tarifas serão removidas. Se o México falhar em agir, as taxas vão continuar no nível alto [25%], e as empresas localizadas no México podem começar a retornar aos Estados Unidos para fabricar seus bens e produtos”, escreveu Trump.
Initial plugin text
Ele ainda afirma que as companhias que se mudarem de volta aos Estados Unidos não vão pagar tarifas.
Trump culpa os democratas
Em um texto publicado em uma rede social, Trump afirmou que as leis de imigração são ruins e que o México ganha uma fortuna em cima dos EUA há décadas. “Eles podem consertar esse problema de forma fácil. É hora de eles finalmente fazerem o que precisa ser feito!”, afirmou.
As ameaças foram feitas por Trump em meio a uma discussão sobre como devem ser as relações comerciais entre os dois países. No Congresso, parlamentares republicanos protocolaram o projeto para aprovar um novo acordo, que substituirá o Nafta.
O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, disse que pretende ver o acordo aprovado até setembro.