Presente em álbum de Gal Costa, Marília Mendonça é citada duplamente no novo disco de Caetano Veloso


Cantor publica a letra da música ‘Sem samba não dá’ em post em que se diz incrédulo com a morte da artista goiana. ♪ O sucesso de Marília Mendonça (22 de julho de 1995 – 5 de novembro de 2021) foi tamanho que o nome da cantora e compositora goiana extrapolou o universo sertanejo.
Ao menos dois ícones da MPB, Caetano Veloso e Gal Costa, se conectaram de alguma forma nas respectivas discografias com a artista, morta aos 26 anos, na tarde de hoje, no auge da carreira, vítima de acidente de avião.
No recém-lançado álbum Meu coco (2021), Caetano Veloso cita duas vezes o nome de Marília Mendonça ao longo da letra da composição Sem samba não dá. Na primeira menção à cantora nos versos do samba, a artista inclusive é citada elogiosamente como Mar(av)ília Mendonça.
“Um amigo querido comentou: ‘Em Sem samba não dá, você cita Marília Mendonça duas vezes!’. Sorri. O arrebatamento diante das Patroas (em que Mendonça canta com Maiara e Maraísa) e do trecho de show em que Leo Santana se apresenta ao lado dela e da banda Didá era tão grande que não só me pareceu justo que ela surgisse duas vezes na canção como que, em uma delas, seu nome viesse como Mar(av)ília Mendonça. Senti alívio quando li, cerca de uma hora atrás, notícia de que ela passava bem, apesar de estar num avião que caíra. Agora fiquei sabendo que, na verdade, ela morreu no acidente. Estou chorando. Acho que nem posso acreditar”, relatou Caetano Veloso em rede social, com a publicação da letra de Sem samba não dá.
Letra de ‘Sem samba não dá’, composição em que Caetano Veloso cita Marília Mendonça duas vezes na letra
Reprodução / Facebook Caetano Veloso
Três anos antes da citação dupla de Caetano, Gal Costa, ao gravar o álbum A pele do futuro sob a direção artística de Marcus Preto, não somente incluiu no repertório uma música de autoria da artista sertaneja – Cuidando de longe (Marília Mendonça, Juliano Tchula, Junior Gomes e Vinicius Poeta, 2015), composição lançada em disco pelo cantor Israel Novaes – como convidou Marília para participar da faixa, arranjada em clima de disco music na gravação produzida por Pupillo Oliveira.
A captação da voz da cantora sertaneja foi feita na tarde de um domingo, 5 de agosto de 2018, em estúdio da cidade de São Paulo (SP), com a presença de Gal Costa.
Em rede social, a cantora baiana expressou a tristeza com a morte da jovem colega goiana. “Estou aqui arrasada com a morte de Marília Mendonça, uma menina genial, brilhante no seu segmento como compositora. Uma pessoa jovem, carinhosa, maravilhosa, que deixa um filho pequeno. É uma perda irreparável. Meus sentimentos à família. Muito triste, tudo muito triste”, lamentou Gal Costa.