Preço do minério de ferro renova recorde na China diante perspectiva de oferta apertada


BHP prevê impacto na produção de minério de ferro de 6 milhões a 8 milhões de toneladas depois que o ciclone Veronica afetou suas operações na Austrália. Imagem de arquivo da produção da Vale na mina de Brucutu, cuja operação foi afetada após a tragédia de Brumadinho
Darlan Alvarenga/G1
Os contratos futuros do minério de ferro na China saltaram para um novo recorde nesta terça-feira (2), depois de mais notícias que reafirmaram a perspectiva de oferta apertada, com a BHP dizendo que espera uma produção menor da matéria-prima devido a interrupções e danos causados por um ciclone.
A BHP, a maior mineradora do mundo, disse que as estimativas iniciais apontam para um impacto na produção de minério de ferro de 6 milhões a 8 milhões de toneladas depois que o ciclone Veronica afetou suas operações na semana passada na Austrália.
As perspectivas da BHP se deram depois que a brasileira Vale, maior fornecedora de minério de ferro do mundo, não obteve certificados de estabilidade para algumas barragens, em meio às consequências da tragédia em Brumadinho (MG).
O contrato do minério de ferro para maio, o mais negociado na Bolsa de Dalian , chegou a subir até 4,2%, para 665,5 iuanes (US$ 99,08) a tonelada, o nível mais alto desde que a China lançou seus futuros de minério de ferro em 2013.
O contrato acabou fechando em 662,5 iuanes, alta de 3,8% e seu maior fechamento já registrado.
Já os preços do aço subiram depois que a Reuters informou na noite de segunda-feira que as siderúrgicas dos dois maiores polos produtores chineses – Tangshan e Handan – serão obrigadas a continuar com as restrições de produção no segundo trimestre para melhorar a qualidade do ar.
O contrato do vergalhão de aço mais ativo na Bolsa de Futuros de Xangai subiu 1,6%, para 3.838 iuanes por tonelada, estendendo os ganhos pela terceira sessão consecutiva, ao maior nível desde 11 de fevereiro deste ano.