Preço do coco verde tem queda de 19,23% na Ceasa


São comercializados por ano na Ceasa de Maracanaú mais de quatro mil toneladas do coco verde. Coco Verde
Reprodução / TV TEM
Consumido em grande quantidade no Ceará, o preço do coco verde teve uma queda de 19,23% no entreposto da Ceasa em Maracanaú na primeira quinzena de março, se comparado a igual período no mês de fevereiro. Outras frutas que tiveram queda nos seus preços foram a acerola (14,46%) e o coco seco grande (9,09%).
Já nas hortaliças, a maior queda foi no preço do chuchu (25%), seguido do repolho híbrido (13,79%). Em contrapartida o grande vilão do setor foi o pepino, que teve uma elevação de 64,71% no seu preço na primeira quinzena de março, se comparado à primeira quinzena de fevereiro deste ano. O preço da cebola roxa também teve um aumento considerável, atingindo o patamar de 55,32%.
Produção em plena safra
Para Odálio Girão, analista de mercado da Ceasa-CE, a queda no preço do coco verde deve-se ao fato do produto estar em plena safra. Ele esclarece que são comercializados por ano na Ceasa de Maracanaú, cerca de 4.487,48 toneladas do coco verde, sendo os principais fornecedores os municípios de Acaraú, Trairi, Paraipaba, Pentecoste, Cascavel, Pindoretama, Aquiraz, Guaiúba e Aracati.
Girão explica ainda que “o Ceará participa no mês de março deste ano com 100% do volume comercializado, o que significa uma ligeira recuperação no plantio e nas colheitas nos pomares das nossas principais regiões produtoras, influenciado diretamente com o quadro chuvoso”.
Já a alta no preço do pepino, segundo Odálio Girão, deve-se ao fato da produção do produto ser na Serra da Ibiapaba, onde a quadra chuvosa tem prejudicado a colheita das hortaliças.

Powered by WPeMatico