Postos de combustível abrem no Ceará na Semana Santa após dois feriados fechados


Falta de acordo entre trabalhadores e empresários resultou no fechamento dos estabelecimentos nos dois feriados anteriores. Postos de combustível abrem no Ceará na Semana Santa após dois feriados fechados
Walter Paparazzo/G1
Os postos de combustível de todo o Ceará funcionam normalmente nesta sexta-feira (30), feriado de Semana Santa. Nos dois feriados anteriores (19 de março, dia de São José, e 25 de maço, em referência à Data Magna do Ceará) os estabelecimentos haviam fechado devido à falta de acordo sobre o reajuste salarial da categoria para 2018.
Os estabelecimentos também devem atender normalmente neste fim de semana. Na semana passada, a Justiça havia determinado, por meio de uma decisão liminar, que os postos deveriam abrir neste feriado.
A decisão garantiu o funcionamento dos postos nesta sexta-feira. O sindicato dos trabalhadores em postos de combustível recorreu contra a liminar e aguarda decisão.
Acordo salarial 2018
Para a campanha salarial deste ano, os trabalhadores reivindicam os seguintes reajustes:
Aumento salarial de 3,08%
Aumento de 20% no vale-refeição
Proibição da jornada intermitente (que permite convocar o trabalhador para jornadas de duas horas de trabalho)
Férias limitadas em um único período de 30 dias ou dois períodos de 15 dias
Independentemente da campanha salarial, 50 estabelecimentos concordaram em atender as reivindicações e funcionam neste feriado sem necessidade da decisão liminar, conforme o sindicato dos frentistas de postos de combustível.
Serviço essencial
O Ministério Público Federal (MPF) já havia enviado um ofício ao Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Ceará (Sindipostos) requisitando informações sobre a suspensão da venda de combustíveis nos feriados e finais de semana.
Nas vésperas dos feriados, os postos ficaram lotados e com longas filas para conseguir o abastecimento.
Para o presidente do sindicato dos frentistas, a decisão é “equivocada”, já que, segundo ele, “a decisão versa sobre matéria que já foi julgada pelo TRT e não pode ser objeto de liminar”.

Powered by WPeMatico