Polícia suspeita que empresária morta a facadas em Macapá foi vítima de latrocínio


Homem invadiu casa e desferiu facadas no pescoço, tórax e abdômen da vítima. Familiares informaram que celular dela foi roubado no crime ocorrido no sábado (24), na Zona Norte. Tarcila Machado foi morta quando saía de casa para ir ao trabalho
Reprodução/Facebook
A Polícia Civil do Amapá apura se a empresária Tarcila Machado Satiro, morta a facadas no sábado (24) dentro da casa onde morava, no bairro Infraero 2, na Zona Norte de Macapá, foi vítima de latrocínio. Segundo a corporação, o telefone celular dela não foi encontrado desde o dia do crime.
O caso aconteceu por volta das 6h e, de acordo com a Polícia Militar (PM), um homem chegou ao local de motocicleta, invadiu a residência e atingiu a vítima com uma faca no pescoço, tórax e abdome. Gritos foram ouvidos pelos vizinhos.
Tarcila foi encontrada morta na sala da residência, pelos vizinhos, que acionaram a polícia. O criminoso não foi localizado e ainda precisa ser identificado.
A empresária estava saindo de casa para ir trabalhar. Familiares acusam um cunhado dela como autor dos golpes. Uma prima, que não quis ser identificada, disse que ele foi ouvido pela polícia.
A Delegacia de Investigação de Crimes Contra a Pessoa (Decipe), que começou as investigações, não confirmou a informação. O titular da delegacia, Ronaldo Coelho, reforçou a suspeita de latrocínio e declarou que o caso será encaminhado para a Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio (DCCP).
“Há essa suspeita do cunhado, mas foi apenas isso relatado pela família, que ficou de voltar à delegacia para informar mais detalhes. Como o telefone celular foi roubado, o caso foi registrado como latrocínio e será encaminhado”, disse o delegado.
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Powered by WPeMatico