Polícia retira pichações de facções criminosas que ameaçaram e expulsaram moradores de casas em Fortaleza


Secretário da segurança afirmou que locais receberam reforço na segurança. Criminosos ameaçam moradores com pichações em muros.  Polícia retira pichações que ameaçavam moradores em diversos bairros de Fortaleza
Reprodução/Instagram
O secretário da Segurança Pública, delegado André Costa, e agentes das polícias Civil e Militar retiraram, neste fim de semana, pichações de facções criminosas com ameaças a moradores em bairros de Fortaleza. Os policiais pintaram os muros de preto e colocaram símbolos do governo e do programa “Ceará Pacífico”.
Dentre os bairros que passaram pela intervenção estão o Barroso e o Conjunto Palmeiras, na periferia da capital. Criminosos haviam expulsado moradores de casas com ameaças de morte, que foram pichadas nos muros das residências. Suspeitos participar de uma facção que expulsou os moradores das residências foram presos.
Nas pichações, estavam escrito a sigla das facções que atuam nos bairros e mensagens de ordem para “baixar os vidro” e “retirar o capacete” ao entrar nos bairros. “Parte das ações é retirar essas marcas de bandidos”, comentou André Costa.
O secretário afirmou, em uma rede social, que os setores de inteligências da Segurança Pública estão atuando para combater esses grupos criminosos. Ele comentou ainda que os territórios que registraram ações de facções criminosas passaram a ter um policiamento ostensivo implantado.
Moradores expulsos
Criminosos picharam muros com ameaça a moradores em Fortaleza
Reprodução/TVM
Em janeiro deste ano, moradores do Bairro Barroso precisaram sair de suas casas por medo de ameaças feitas por uma facção criminosa. No muro das casas, havia mensagens como “Tem que sair. Fora das travessas si não vai morrer” e “Tem que sair fora vcs pq si não nois vai toca fogo em tudo”.
Dois suspeitos foram detidos. A polícia capturou os suspeitos no Bairro Passaré, com uma mochila contendo um tablete de maconha, papelotes de cocaína, uma pistola, carregador e munições.
As aulas em uma escola pública também foram interrompidas devido ameaças dos criminosos. Em pichações na parede da unidade, havia uma mensagem com sigla de facção criminosa ameaçando “matar geral” se houvesse aula. A segurança do local foi reforçada e as aulas, retomadas.

Powered by WPeMatico