PM registra 15 casos de embriaguez ao volante na madrugada deste sábado em Porto Velho


Polícia Civil instalou sala só pra atender casos de embriaguez na Central de Flagrantes. Em um dos casos dupla foi presa com moto roubada na capital. Suspeito flagrados na Lei Seca foram encaminhados à Central de Flagrantes
Reprodução/TV Rondônia
Quinze condutores de veículos foram presos em flagrante na madrugada deste sábado (31), em Porto Velho, por embriaguez ao volante. A maioria dos casos foi registrada em blitzes realizadas nas áreas Leste e Norte da capital.
Um dos casos de embriaguez na direção foi registrado na Avenida Rio de Janeiro, próximo a BR-364, no bairro Roque. Dois jovens, de 24 e 25 anos, que estavam em duas motos, foram detidos e encaminhados à Central de Flagrantes.
A dupla seguia na contramão de direção quando foi abordada pela Polícia Militar. Percebendo que os suspeitos estavam embriagados, os militares acionaram uma equipe de Trânsito que, com uso do aparelho de etilômetro, verificou o estado dos condutores. As motos foram apreendidas e recolhidas ao pátio do Detran.
Na mesma madrugada, na Rua Larimar, no bairro Socialista, Zona Leste, dois jovens de 20 anos foram detidos por embriaguez ao volante e receptação de veículo roubado. Segundo a PM, eles estavam em uma motocicleta roubada.
À polícia, o piloto da moto alegou ter comprado o veículo há duas semana do padrasto dele, por R$ 3,5 mil. Quando a dupla foi abordada, o suspeito que estava na garupa da motocicleta caiu do veículo em movimento e se machucou. Ele foi levado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas rejeitou o atendimento médico. Na Central de Flagrantes, a PM de trânsito realizou teste de bafômetro e constatou que a dupla estava embriagada.
Lei Seca
É considerado crime quando o motorista é flagrado conduzindo veículos com índice de álcool no sangue superior a 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido ou 6 decigramas por litro de sangue.
A pena de detenção pode variar de seis meses a três anos, multa e suspensão temporária da carteira de motorista ou proibição permanente de obter a habilitação. O Código de Trânsito Brasileiro estabelece multa de R$ 2.934,70, além de sete pontos na carteira. Os condutores também têm a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) apreendida. Se o motorista tiver cometido a mesma infração nos 12 meses anteriores, o valor da multa é dobrado.
Veja mais notícias da região no G1 Rondônia

Powered by WPeMatico