Pianistas Cristovão Bastos e Leandro Braga arquitetam álbum a quatro mãos com as vozes de Paula Santoro e Renato Braz


Nana Caymmi e Ney Matogrosso participam do disco, cujo repertório inclui ‘Sagitário’, música inédita de Bastos com Moacyr Luz. ♪ Pianistas habitualmente requisitados para discos de grandes cantores da música brasileira, Cristovão Bastos e Leandro Braga arquitetam álbum a quatro mãos.
A propósito, Quatro mãos e duas vozes (4M2V) é o nome provisório do projeto deste disco ainda em fase de seleção de repertório e de alinhamento do conceito. As duas vozes serão as dos cantores Renato Braz e Paula Santoro.
Outras duas vozes – as de Nana Caymmi e Ney Matogrosso – aparecerão no álbum em participações especiais. A intenção é que Nana cante uma música com Braz e que Ney faça um dueto com Santoro.
Certas no repertório, por ora, estão as músicas Sagitário – parceria inédita de Cristovão Bastos com Moacyr Luz (leia a letra abaixo) – e Voo cego, estupenda composição de Leandro Braga com letra de Aldir Blanc (1946 – 2020) apresentada na voz de Chico Buarque no recém-lançado tributo Aldir Blanc inédito (2021).
Músicas dos compositores Antonio Carlos Jobim (1927 – 1994), Guinga, Milton Nascimento também estão previstas nesse repertório, mas ainda estão em processo de escolha.
O álbum de Cristovão Bastos, Leandro Braga, Paula Santoro e Renato Braz está sendo alinhavado sob direção artística de Braulio Neto. A produção executiva é de Adriana Milagres.
Cristovão Bastos e Leandro Braga (à direita) são pianistas requisitados pela nata da MPB
Divulgação
♪ Eis a letra de Sagitário, música inédita de Cristovão Bastos e Moacyr Luz já garantida no álbum que juntará Bastos com Leandro Braga (à direita), Paula Santoro e Renato Braz:
Sagitário
(Cristovão Bastos e Leandro Braga)
“Foi por acaso
Foi como achar uma moeda
Foi teimosia
Achar que o vaso não se quebra
Foi numa queda
Fragmentos de tristeza
O chão crispado
Ninguém foi pego de surpresa
Foi ensaiado
Feito um retrato (beijo de atriz)
De pôr na mesa
Foi por um triz
E mesmo assim estamos vivos
Foi na medida
A lua cheia é um calendário
Foi de partida
Com ascendente em sagitário
De certo um surto
Não precisou mais de um minuto
Um desencanto
Que apagou o arco-íris
Criou varizes
Iludiu a redondeza
Eram felizes
Até cortar ali, o amor pela raiz”