Pianista Gilson Peranzzetta abre ‘Sorriso de luz’, disco feito em casa em apenas uma sessão de gravação


♪ Reforçando o time dos artistas que gravaram discos durante o período de isolamento social, o pianista, arranjador e compositor carioca Gilson Peranzzetta lança o álbum Sorriso de luz em edição digital.
Gravado pelo engenheiro de som Didier Fernan na casa do músico, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), o disco apresenta reciclagens de 10 músicas do cancioneiro autoral de Peranzzetta.
As faixas do álbum Sorriso de luz foram captadas em uma única sessão de gravação e transpostas para o disco sem emendas ou correções.
Os temas são da lavra solitária do pianista, com exceções da música-título Sorriso de luz (Gilson Peranzzetta e Nelson Wellington, 1997) e de Obsession (1987), parceria de Peranzzetta com Dori Caymmi lançada em disco há 33 anos na voz da cantora norte-americana Sarah Vaughan (1924 – 1990), com letra em inglês escrita por Tracy Mann.
Dessa produção solitária, o pianista rebobina no álbum Sorriso de luz as composições Braz de Pina, meu amor (2015, tributo do artista ao bairro carioca onde foi criado), Bruxo (2001), Céu de Itaúna (1988), Lá vai o cara (1993), Luiz, Eça é pra você (1997), Nós as crianças (1985), Paisagem brasileira (1986) e Quando te encontrei (2001).