PF investiga no Amapá licença ilegal para desmatamento em área de mina


Operação Ramphastos apura recebimento de vantagens indevida por servidores do Imap para liberar autorização. Mandados de busca foram cumpridos em Macapá. Mandados foram cumpridos na manhã desta quarta-feira (14)
Polícia Federal/Divulgação
Agentes da Polícia Federal (PF) cumpriram na manhã desta quarta-feira (14) em Macapá dois mandados de busca e apreensão contra servidores do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial (Imap). Eles são suspeitos de emitir ilegalmente licença para desmatamento no entorno da área da mina Tucano, em Pedra Branca, Oeste do estado.
Não foi informado o número de investigados na operação Ramphastos, mas os servidores públicos teriam recebido vantagens indevidas para liberar a concessão para retirada de vegetação numa área de seis quilômetros para viabilizar a atividade de exploração mineral na região.
Ainda segundo a PF, a fraude foi tão visível, que o desmatamento na área aconteceu em março de 2016 e a autorização do Imap foi concedida seis meses depois. Os mandados foram cumpridos nas casas dos servidores e na sede do Instituto. Celulares e documentos foram aprendidos.
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Powered by WPeMatico