Petrobras paralisa produção na P-25 após vazamento em oleoduto na Bacia de Campos


Foi terceiro vazamento comunicado pela Petrobras em cerca de dois meses. Em fevereiro, P-25 teve produção média diária de 17,59 mil barris de petróleo. A Petrobras paralisou a produção na plataforma P-25, no campo de Albacora, na Bacia de Campos, a cerca de 110 quilômetros da costa do Estado do Rio de Janeiro, após detectar vazamento estimado em 941 litros de petróleo em oleoduto, informou a companhia nesta segunda-feira (22).
A P-25 produziu em fevereiro média diária de 17,59 mil barris de petróleo e 103,3 mil metros cúbicos de gás natural, segundo os dados mais recentes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
“A operação do oleoduto e a produção da P-25 foram paralisadas, interrompendo o vazamento”, disse a Petrobras.
Fachada da sede da Petrobras no Rio de Janeiro
Agência Petrobras / Stéferson Faria
Em nota, a Petrobras não informou se a paralisação do oleoduto poderia impactar o escoamento de outras plataformas da companhia.
A empresa também não apontou os motivos que levaram ao vazamento, cuja origem foi identificada na madrugada desta segunda-feira.
“A companhia prontamente enviou embarcações para o local, com o objetivo de dispersar a mancha de óleo. Os órgãos reguladores foram informados do incidente”, disse a empresa.
Foi terceiro vazamento comunicado pela Petrobras em cerca de dois meses.
No fim de fevereiro, a petroleira informou o vazamento de cerca de 188 mil litros de óleo durante transferência da plataforma P-58 para o navio São Sebastião, a cerca de 85 km da costa do Espírito Santo. Na ocasião, a empresa foi multada em 8,19 milhões de reais pelo Ibama.
Em abril, resíduos de óleo proveniente de suas atividades atingiram algumas praias em Búzios e Arraial do Cabo, no litoral do Estado do Rio.