Pesquisa da Embrapa tenta erradicar mosquito de frutas no Amapá

Conhecido como ‘mosca da carambola’, inseto tem acabado com plantações no estado. Pesquisa da Embrapa tenta erradicar mosquito de frutas no Amapá
Depois de ter perdido toda uma safra de acerola, o agricultor Dilson Pascoal pensou em desistir de cultivar a fruta em sua propriedade em Macapá.
Após receber a visita de técnicos da Embrapa, Pascoal descobriu que as frutas estavam sendo atacadas pelo inseto conhecido como “mosca da carambola”. Ele aprendeu a combater a praga, mas nem assim ela foi erradicada.
A Embrapa, então, resolveu estudar a mosca nos laboratórios. Após anos de pesquisa, encontrou uma solução para controlar a reprodução da mosca.
Quem explica é a entomologista do Embrapa, Cristiano Ramos de Jesus. “Consiste em fazer uma radiação dos ovos e os machos vão ser inférteis. Esse machos vão ser liberados a natureza, vão encontrar as fêmeas, vão copular, mas não vão gerar descendentes, não vão ter filhotes porque eles são inférteis”.
Além disso, foi instalada uma barreira de fiscalização na BR-156, na divisa entre o Amapá e o Pará. Tudo isso para evitar o transporte de frutas contaminadas para outras regiões, especialmente locais produtores, como o Vale do São Francisco.