PDV para lesionados é prorrogado na GM em São José, SP


O prazo inicial terminaria na última terça-feira (18), mas foi prorrogado para a próxima segunda-feira (24). Informação é do Sindicato dos Metalúrgicos. GM emprega cerca de 5 mil pessoas
Divulgação/GM
O prazo para adesão ao Plano de Demissão Voluntária (PDV) da General Motors, em São José dos Campos (SP), foi prorrogado até a próxima segunda-feira (24). A informação é do Sindicato dos Metalúrgicos.
O prazo inicial terminaria na terça-feira (18), cinco dias após a abertura, e é exclusivo a trabalhadores lesionados.
O Sindicato dos Metalúrgicos estima que a planta tenha 1,4 mil trabalhadores nesta condição. Segundo a entidade, o prazo para adesão foi estendido por causa da ‘alta procura’. Nenhum número foi divulgado.
A montadora não comentou a prorrogação, nem informou se o plano tem meta. A medida faz parte do processo de reestruturação da empresa. O PDV é para trabalhadores reconhecidos pelo INSS como empregados com lesão reflexo do trabalho ou vítimas de acidente.
Quem aderir terá como benefício, além do pagamento de verbas rescisórias, vai receber um adicional de até 40 salários, proporcional ao tempo que falta para a aposentadoria, e até dois automóveis Cruze, cujo preço de tabela na versão de entrada é de R$ 99.290. O plano médico também pode ser estendido por até cinco anos após o desligamento.
A unidade emprega cerca de 5 mil pessoas e produz os modelos S10 e Trailblazer.