Paulo Ricardo explica evolução do tema do BBB: ‘Fico querendo fazer uma coisa mais potente’


‘Tem cinco anos que eu, típico ansioso e workaholic, fico querendo superar o tema do ano passado’, diz cantor ao G1. Podcast relembra trilhas sonoras marcantes do reality. Em 20 anos de “Vida Real”, o tema do BBB cantado por Paulo Ricardo mudou muito. Em vez de uma versão mais parecida com a original, retirada do “Big Brother” holandês, os arranjos estão cada vez mais eletrônicos e dançantes.
“Tem cinco anos que eu, típico ansioso e workaholic, fico querendo superar o tema do ano passado e querendo fazer uma coisa mais potente, mais possante”, explica o cantor ao G1.
“A música pop é muito volátil, muito rápida. Os sons, as tendências desse ano um ano depois estão datadas, ultrapassadas. Eu me sinto na obrigação quase, mas é um prazer muito grande.”
Nas versões mais recentes, o cantor de 57 anos chamou produtores da música eletrônica como FTampa e Beowülf, DJ com quem fez a versão de “Vida Real” do BBB20.
Paulo Ricardo canta em festa do BBB18
Divulgação/TV Globo
O cantor do RPM continua tocando a música nos shows, misturada aos sucessos da banda que viveu o auge nos anos 80:
“Desde que estreou há 20 anos, ele nunca saiu do roteiro dos meus shows. Mesmo nesse show ‘Rádio Pirata 35 anos’, que a gente está apresentando agora, eu faço ‘Vida real’ no bis.”
“Eu sou associado ao tema do ‘Big Brother’ não só durante este período ano, mas durante o ano todo. E sobretudo nesses últimos anos que tenho colocado essa marca do ‘Hey, Brothers!’ e todo mundo vem brincando comigo, dizendo que tem que ter ‘Hey, Brothers!’ no toque do celular, é um barato.”
Como é o tema original?
Paulo Ricardo
Divulgação
Como se trata de um reality show criado na Holanda, a música oficial também é holandesa. Ela se chama “Leef” e é de um cantor chamado Han Van Eijk.
Mas a letra é mais filosófica do que a brasileira. A do RPM é mais direta: fala sobre ir até o final, chegar ao primeiro lugar, viver o jogo, se quiser vencer.
“Leef” tem versos como “Ninguém é bonito ou feio, ninguém é perfeito, dê o benefício da dúvida, vida sem amor não é vida”.