Pássaro anhuma é encontrado novamente em Araraquara após 6 anos desaparecido


Ave, que está na lista de animais em risco de extinção no Estado de São Paulo, era abundante no município, mas desapareceu devido à degradação ambiental. Após 6 anos, ave Anhumas volta a aparecer na zona rural de Araraquara, SP
Biólogos de Araraquara (SP) registraram a presença do pássaro anhuma em uma área na zona rural. A ave não era vista há seis anos no município.
A anhuma é uma ave de grande porte que tem esporas nas asas e uma espécie de chifre. O pássaro está na lista dos animais em risco de extinção do Estado de São Paulo.
Saiba mais sobre a anhuma no Terra da Gente
O reencontro é comemorado por um grupo de biólogos da Unidade de Gestão de Fauna do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae), que há cinco anos monitora e cataloga a fauna de Araraquara.
Interferência humana
Anhuma foi vista em Arararaquara depois de seis anos
Marlon Tavoni/EPTV
Segundo o biólogo João Henrique Barbosa, no passado a população do pássaro era tão abundante na região que o seu nome batizou o “Ribeirão das Anhumas”, local onde a ave foi encontrada novamente.
Segundo os especialistas, o desaparecimento da ave foi causado pelo desequilíbrio ambiental. “A caça e a interferência humana reduziu a sua população”, explicou o biólogo.
A ave já foi vista em duas ocasiões. Na primeira, os biólogos duvidaram de que fosse a anhuma. “A gente até confundiu ela com outra ave e na hora que eu consegui clicar ela, aì eu vi realmente que era anhuma”, contou a bióloga Paula Fernanda Fernandes.
Da outra vez, foram vistos dois pássaros, o que animou ainda mais os biólogos. “Vimos eles voando, mas depois desceram. A presença dessa vegetação aqui indica que o ambiente é propício para o animal se alimentar e se reproduzir”, explicou o biólogo.
Ambiente preservado
Ave foi encontrada no ribeirão Anhumas, em Araraquara
Marlon Tavoni/EPTV
Segundo os especialistas, a presença da ave é um bom sinal de que o ambiente está preservado.
“É um bioindicador positivo. Uma ave que tem essas características de viver em áreas mais preservadas indica que a área possui características biológicas que podem manter a vida desse tipo de espécie”, explicou o fiscal ambiental Rodrigo Batigalhia.
No local, também é possível encontrar jaçanãs, biguás, quero queros, e japacanins. Além das anhumas, os biólogos fotografaram o cardeal do banhado e o barbudo rajado, duas espécies silvestres que ainda não tinham sido registradas em Araraquara. As três aves serão incluídas no próximo catálogo da fauna do município, que será publicado daqui a dois anos.
Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara.