Pará é responsável pela maior parte da devastação registrada na Amazônia em janeiro, aponta Imazon


Estado lidera o ranking do desmatamento com 28% da área total desmatada, de acordo com pesquisa divulgada nesta sexta, 14. Pelo sétimo mês consecutivo, o Pará foi o responsável pela maior parte da devastação registrada na Amazônia em janeiro
Imazon
Pelo sétimo mês consecutivo, o Pará foi o responsável pela maior parte da devastação registrada na Amazônia em janeiro, segundo dados do Imazon divulgadas nesta sexta-feira (14). O estado lidera o ranking do desmatamento com 28% da área total desmatada, em seguida vem Mato Grosso (26%), Rondônia (15%), Amazonas (13%), Roraima (13%), Acre (4%) e Amapá (1%). Senador José Porfírio (PA), Lábrea (AM), Rorainópolis (RR) são os três municípios que mais registraram alertas de desmatamento.
O Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) do Imazon detectou, em janeiro deste ano, 163 km² de desmatamento na Amazônia. Esse número representa um aumento de 1481%, em comparação com janeiro de 2019.
As unidades de conservação e as terras indígenas na Amazônia também foram alvos do desmatamento. A Terra Indígena Ituna/Itatá, no Pará, foi a mais desmatada em janeiro. Pelo terceiro mês seguido, a TI paraense figura na primeira posição da lista. Somente no primeiro mês do ano, a Ituna/Itatá perdeu 9 km² de sua área de floresta. As Terras Indígenas Yanomami (AM/RR) e Alto Rio Negro (AM) aparecem em segundo e terceiro lugar, respectivamente, no ranking das que mais foram alvos do desmatamento em janeiro.