País registra mais de 1,8 mil casos de gripe e 339 mortes

A vacina da gripe foi disponibilizada a toda a população a partir de 3 de junho

A vacina da gripe foi disponibilizada a toda a população a partir de 3 de junho
Erasmo Salomao/Ministério da Saúde

O país registrou mais de 1,8 mil casos de gripe e 339 mortes até 28 de junho, último informe epidemiológico do Ministério da Saúde. Os Estados mais afetados são São Paulo, Paraná e Amazonas. 

O vírus predominante no Brasil é o H1N1 (66,7%), seguido do H3N2 (16,7%), do influenza B (11,2%) e do influenza A não subtipado (5,4%).

Leia também: Onda de frio em SP traz alerta para doenças do inverno

A região Sudeste apresenta o maior número de casos, com 668 casos e 101 mortes. O Nordeste dispõe de 403 casos e 73 mortes, a Sul de 365 e 72, a Norte, de 261 e 60 e, por fim, a Centro-oeste, de 197 e 33.

O maior número de mortes ocorreu no Paraná, com 52 óbitos. O Rio de Janeiro figura em segundo lugar, com 41. Na sequência estão Amazonas, com 35, e São Paulo, com 34.

O Ministério da Saúde divulgou que 90% da meta de vacinação contra a gripe foi alcançada em 18 Estados e no Distrito Federal entre os grupos prioritários. Dentro desses grupos, foram vacinadas 53,6 milhões pessoas.

Saiba mais: Entrar no mar gelado dá gripe? Saiba mais sobre saúde nas férias de julho

No entanto, a cobertura vacinal de crianças e grávidas ficou abaixo da média, em cerca de 80%.

Os grupos prioritários tiveram entre os dias 10 de abril e 31 de maio para se vacinarem com exclusividade. A partir de 3 de junho, a vacina contra a gripe foi disponibilizada à população em geral, até o fim dos estoques.

Saiba as diferenças entre os sintomas da gripe, dengue, zika, chikungunya e febre amarela: