Prefeitura de Americana confirma as duas primeiras mortes por gripe H1N1 em 2018


Pacientes chegaram a ficar internadas em hospitais da cidade. Vigilância ainda aguarda a confirmação de outros casos suspeitos. Vacina contra gripe
Reprodução/TV Globo
A Prefeitura de Americana (SP) confirmou, na tarde desta quarta-feira (11), as duas primeiras mortes por gripe H1N1 no município. De acordo com a administração municipal, as vítimas chegaram a ficar internadas em hospitais do município. A cidade tem dez casos confirmados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que inclui doenças causadas por vários tipos de vírus, entre eles o da gripe.
Entre as dez confirmações de gripe, sete foram de H1N1, com os dois óbitos confirmados nesta quarta, além de dois de Influenza A sazonal H3 e um registro que não foi sorotipado.
Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde de Americana, uma das vítimas é uma mulher de 58 anos, moradora do Parque Gramado, que morreu no dia 15 de junho. Ele não fazia parte do grupo de risco e ficou internada no Hospital Municipal Waldemar Tebaldi.
Já a outra paciente, também mulher, tinha 55 anos e morava no Jardim São Pedro. Ela apresentava doença pulmonar crônica e ficou internada no Hospital São Francisco até morrer no dia 9 de junho.
A vigilância informou que ainda aguarda o resultado de dois casos de pacientes que morreram no hospital municipal, sendo uma mulher de 44 anos, moradora do bairro Jardim dos Lírios, que morreu no dia 22 de junho e outra mulher, de 45 anos, residente no bairro Chácara Letônia, com óbito atestado no dia 2 de julho.
Região
Campinas confirmou, na terça-feira (10), três mortes por gripe, totalizando seis óbitos no município em 2018. Sumaré tem quatro, enquanto Mogi Guaçu (SP), Valinhos (SP) e Estiva Gerbi (SP) somam uma cada.
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Operação Veraneio 2018 apreende 10 armas de fogo no oeste do Pará em menos de 15 dias


Mais de 7 mil prevenções ativas foram realizadas pela Polícia Militar na área de atuação do CPR-1 desde o início da operação. Armas apreendidas pela Polícia Militar em ações realizadas dentro da Operação Veraneio 2018
Polícia Militar/Divulgação
Iniciada no dia 29 de junho, a Operação Veraneio 2018, soma números expressivos no oeste do Pará. Em apenas 13 dias, a Polícia Militar já tirou de circulação 10 armas de fogo, sendo 7 em Santarém e 3 em outros municípios da região.
De acordo com a base de dados do aplicativo de produtividade das unidades do Comando Regional de Policiamento 1 (CPR-1), no mesmo período foram apreendidos 1.123 gramas de substâncias entorpecentes, sendo 166g em Santarém.
Em 13 dias de operação, a Polícia Militar realizou 90 prisões, sendo 21 só em Santarém, e encaminhou 50 casos que resultaram em Termos Circunstanciados de Ocorrência. Apenas um homicídio foi registrado.
Desde o início da operação já foram realizadas 7.585 prevenções ativas e 1.089 ações diversas sob o comando da Polícia Militar nos 13 municípios atendidos pelo CPR-1.