Mais de 100 adolescentes e crianças são vítimas de estupro em MT no primeiro semestre deste ano


Do total de vítimas, 97 são meninas e 17 meninos. Segunda a polícia, também foram registradas 128 tentativas de estupro em todo o estado. Homem foi detido suspeito de ter cometido estupro contra uma menina de 10 anos em Várzea Grande
TV Centro América
Mais de 100 crianças e adolescentes foram vítimas de estupro em Mato Grosso no primeiro semestre deste ano, de acordo com dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SESP). Ao todo, foram 114 registros de violência sexual contra vítimas de 0 a 17 anos.
Conforme a Sesp, do total de vítimas, 97 são do sexo feminino e 17 do sexo masculino.
Segundo os dados, também de janeiro a julho deste ano, foram registradas 128 tentativas de estupro.
Um dos casos de estupro que chamou a atenção neste ano ocorreu em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá.
Uma criança confessou que sofria abusos por parte do companheiro da avó há cinco anos. O caso está sendo investigado.
Em 2017, os registros foram um pouco mais altos: 122 casos denunciados de janeiro a julho.
Já para as tentativas, os números são os mesmos. Ao todo, 128 denúncias foram recebidas pela polícia.

TSE nega recurso contra cassação do mandato do prefeito e vice de Lagoinha


Políticos negam a acusação de abuso de poder econômico por causa de supostas irregularidades na campanha em 2016. Eles tentam reverter no tribunal a decisão do TRE. Defesa vai recorrer com agravo. Zizo foi eleito prefeito de Lagoinha em 2016 e é acusado de ter promovido festa com distribuição de comida e bebida durante a campanha
Arquivo pessoal
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o recurso especial do prefeito de Lagoinha (SP), Claudio Henrique da Silva ‘Zizo’ (MDB), e do vice, Francisco Diogo de Carvalho (PSD), contra a cassação do mandato pelo tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP). Eles negam as acusações e vão recorrer da decisão no cargo.
A despacho do relator Jorge Mussi foi publicado nesta quarta-feira (15). O processo é por abuso de poder econômico e, no recurso, os políticos pediam efeito suspensivo da decisão do tribunal regional.
Zizo e o vice são acusados de participarem de ao menos três eventos, entre agosto e setembro de 2016, durante a campanha eleitoral, com farta distribuição de comida e bebida e divulgação de propaganda.
“Ficou comprovada a ocorrência de ao menos três eventos que atenderam aproximadamente 200 pessoas, com custo aproximado de R$ 6 mil […] Todavia, como ficou evidenciado que os candidatos estiveram presentes, fizeram o “corpo a corpo” com eleitores e entregaram para alguns deles propaganda eleitoral, o que foi presenciado pelas testemunhas, entende-se caracterizada a prática de abuso de poder econômico”, destaca o relator em trecho da decisão.
Além da cassação pelo TRE em julho de 2017, eles haviam sido multados após condenação em 1ª instância.
Novo recurso
A defesa dos políticos informou que vai recorrer ao plenário do TSE por meio de um agravo para reverter a decisão. A medida é para que o novo recurso seja submetido ao colegiado – já que a decisão publicada nesta quarta é monocrática (dada apenas pelo relator). Não há prazo para o julgamento do recurso.
Na eleição de 2016, Claudio ‘Zizo’ e Francisco foram eleitos com 40% dos votos – 1.830 votos. O município tem cerca de 5 mil habitantes.