No AM, 8 mil presos e servidores de unidades prisionais devem ser vacinados contra sarampo até fim de agosto


Unidades do Instituto Penal Antônio Trindade (IPAT) e do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) já estão imunizadas contra a doença. Detento recebe vacina em unidade prisional no Amazonas
Divulgação
Oito mil pessoas – entre detentos e colaboradores – devem receber a vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) em unidades do sistema prisional do Amazonas, até o final de agosto. As doses são utilizadas pelos agentes de saúde da empresa Umanizzare Gestão Prisional, responsáveis pela aplicação das vacinas. A ação ocorre após Manaus decretar situação de emergência por conta de epidemia de sarampo. A capital tem 562 casos confirmados da doença.
VACINA contra sarampo pode ser aplicada em adultos e crianças; entenda
De acordo com a empresa, as unidades do Instituto Penal Antônio Trindade (IPAT) e do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) já estão imunizadas contra a doença. Internos e colaboradores da Unidade Prisional Do Puraquequara (UPP) estão sendo vacinados. Aproximadamente 1200 pessoas receberam a dose no presídio. Ao todo, 10 mil vacinas foram disponibilizadas.
“A ameaça nos levou a adotar uma nova campanha de vacinação nos presídios de Manaus, contra o sarampo e até poliomielite. Desde então estamos atentos à saúde dos reeducandos”, disse o coordenador regional da Umanizzare, Valter Sales, por meio de assessoria.
O cronograma de vacinas se estenderá até agosto para todos os internos, exceto para as gestantes que não poderão receber a dose, que não é indicado durante a gestação.
Números
Manaus registrou, no período de uma semana, 43 novos casos confirmados de sarampo. O número foi divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), na segunda-feira (30), e faz parte do 21º Informativo Epidemiológico de Monitoramento dos Casos da doença.
Desde o início do surto da doença, no mês de fevereiro, o município confirmou 562 casos. No total, Manaus tem 4.471 notificações de sarampo, o que inclui todos os 562 casos confirmados, os 3.762 casos suspeitos e que estão sob investigação (aguardando o resultado laboratorial), e 147 que foram descartados.
Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar
Infografia: Karina Almeida/G1
Emergência
Manaus está em situação de emergência por conta das ocorrências de sarampo e já registrou a morte de um bebê de sete meses pela doença.
Após o decreto de emergência, no início de julho, a Prefeitura de Manaus anunciou a intensificação da vacinação na capital. Casas, estabelecimentos comerciais e escolas passaram a receber visitas de agentes de saúde.
De acordo com a Prefeitura, 900 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), divididos em equipes, atuam nas ruas para operacionalizar uma varredura vacinal. O trabalho é realizado diariamente durante seis semanas, das 15h às 20h.
Além do reforço nas ruas, as doses continuam disponíveis para a população em 185 salas de vacinação localizadas em unidades de saúde.
Vacinas
Segundo a secretaria, a vacina de rotina é aplicada em pessoas de 1 até 49 anos. Mediante o avanço da doença no Amazonas, a faixa etária foi alterada para crianças a partir de 6 meses.
A população pode se dirigir às unidades básicas de saúde para imunização. A listagem com os endereços está disponível no site da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).
O Cartão de Vacinação deve ser levado no dia da vacina, principalmente no caso de crianças. Quem não possuir o documento poderá ganhar um novo cartão, com registro da dose aplicada.
As doses que são aplicadas já estavam na capital. Mais vacinas foram solicitadas ao Ministério da Saúde na semana anterior, segundo a Prefeitura.
Quem não pode vacinar?
Gestantes, casos suspeitos de sarampo, crianças menores de seis meses de idade e pessoas imunocomprometidas (com doenças que abalam fortemente o sistema imune).

Quase 30% dos veículos em Minas estão com licenciamento irregular, diz Detran

A partir desta quarta-feira (1º), motoristas devem portar o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV). Motoristas devem portar CRLV 2018 a partir desta quarta-feira
Quase 30% dos veículos em Minas Gerais ainda estão com o licenciamento em situação irregular, de acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), o que pode resultar em penalidades para os donos. A partir desta quarta-feira (1º), todos os motoristas devem portar o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) exercício 2018.
A data vale para veículos com placa de 1 a 9. O condutor que transita sem o documento comete infração gravíssima e pode receber multa de R$ 293,47, sete pontos na carteira, além de ter o veículo removido.
O Detran informou que 70,67% dos 10.740.867 veículos no estado estão com o licenciamento em dia. Os 29,33% restantes estão com o documento pendente.
Motoristas que não possuem multa e quitaram todas as taxas do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), incluindo seguro obrigatório e a taxa de licenciamento, mas ainda não receberam a documentação, podem procurar a unidade de trânsito. A emissão pode ser feita no local, caso o documento ainda não sido enviado pelos Correios.
O documento é enviado com aviso de recebimento. Após três tentativas de entrega não realizadas, ele é encaminhado para a unidade de atendimento integrado (UAI) ou nas delegacias de trânsito.