‘Entraram como selvagens’, diz guarda municipal que relata agressões na ocupação da Prefeitura de Porto Alegre


Servidor Ivan Marques de Oliveira afirmou ter sido atingido por socos, chutes e golpes com paus e bandeiras. Diretor-geral do Simpa disse que não falará sobre ‘casos individuais’. Guarda Municipal Ivan Marques de Oliveira relatou agressões durante ocupação no Paço Municipal de Porto Alegre
Jonas Campos/RBS TV
Um guarda municipal registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil afirmando ter sido agredido com socos, chutes e golpes com paus e bandeiras durante a ocupação do Paço Municipal de Porto Alegre por manifestantes ligados ao Sindicato dos Municipários (Simpa), no final da manhã desta terça-feira (7). O servidor Ivan Marques de Oliveira disse não ter identificado quem o agrediu.
“Entraram igual selvagens, atirando os pedestais”, contou o servidor, que criticou a atitude do grupo responsável pelo ato. “Colocaram em perigo pessoas que estavam aqui dentro, como minha vida também, que sou servidor, meus colegas, e a vida deles também. Lastimo por isso”, acrescentou.
Servidores municipais em greve ocupam a Prefeitura de Porto Alegre
De acordo com o registro do fato, Oliveira foi encaminhado ao Hospital de Pronto-Socorro (HPS), onde recebeu medicação.
Os servidores municipais estão em greve desde 31 de julho. Eles ocuparam o prédio por volta das 11h e permaneciam lá no final da noite. Duas reuniões entre representantes do Sindicato dos Municipários (Simpa), da Guarda Municipal e da Brigada Militar, que foi autorizada pela Secretaria Estadual de Segurança para atuar na negociação, foram realizadas, mas não tiveram avanço.
Os municipários afirmam que só deixarão o local se uma reunião for marcada para tratar das reivindicações. O município, entretanto, só cogita marcar o encontro depois da saída dos manifestantes.
Manifestantes ocupam escadarias do Paço Municipal em Porto Alegre
Jonas Campos/RBS TV
Questionado sobre as agressões a Oliveira, o diretor-geral do Simpa, Alberto Terres, disse que não falaria sobre “casos individuais”. “Estamos em um movimento com força onde a categoria ocupa o Paço Municipal porque o prefeito municipal não quer receber os servidores, não dialoga com os servidores há meses e não quer negociar. Não será um caso individual agora que vai macular esse movimento”, disse.
Entre as reivindicações dos municipários está o reajuste salarial, que eles dizem pedir há dois anos. Os servidores também são contrários ao projeto de Previdência Complementar, aprovado na Câmara na segunda-feira (6).

Homem morre após trocar tiros com a PM em Natal

Tiroteio aconteceu na tarde desta terça-feira (7), no Paço da Pátria. Um homem ainda não identificado morreu depois de trocar tiros com a Polícia Militar na comunidade do Paço da Pátria, Zona Leste de Natal. O tiroteio aconteceu na tarde desta terça-feira (7) durante um patrulhamento das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam).
Um carro da polícia passava por uma das ruas da comunidade quando se deparou com um homem que saiu correndo ao ver os policiais. Os PMs desceram o veículo e foram atrás do homem.
Segundo a polícia, depois de entrar em uma casa e pular alguns muros de imóveis vizinhos, ele atirou contra os policiais da Rocam. Os PMs revidaram e o suspeito foi atingido. Ele foi socorrido ao Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.