1 em cada 4 brasileiros terá mais de 65 anos em 2060, aponta IBGE


Pesquisa divulgada nesta quarta-feira (24) aponta tendência de envelhecimento dos brasileiros. A partir de 2039, haverá mais pessoas idosas que crianças vivendo no país. A população brasileira está em trajetória de envelhecimento e, até 2060, o percentual de pessoas com mais de 65 anos passará dos atuais 9,2% para 25,5%. Ou seja, 1 em cada 4 brasileiros será idoso. É o que aponta projeção divulgada nesta quarta-feira (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Segundo a pesquisa, a fatia de pessoas com mais de 65 anos alcançará 15% da população já em 2034, ultrapassando a barreira de 20% em 2046. Em 2010, estava em 7,3%.
A pesquisa mostra que em 2039 o número de idosos com mais de 65 anos superará o de crianças de até 14 anos, o que acelerará a trajetória de envelhecimento da população. Atualmente, a população com até 14 anos representa 21,3% dos brasileiros e cairá para 14,7% até 2060, segundo o IBGE.
Já a faixa entre 15 e 64 anos, que hoje responde por 69,4% da população, cairá para 59,8% em 2060.
População brasileira chegará a 233 milhões em 2047 e começará a encolher
IBGE: projeção da população brasileira
Fernanda Garrafiel/G1
Idade média é de 32,6 anos
Atualmente, a idade média da população brasileira é de 32,6 anos. Em 2010, era de 29,2 anos. Pelas projeções do IBGE, em 2037 já estará acima de 40 anos, chegando a 45,6 anos em 2060.
Entre as consequências do envelhecimento da população, além do inevitável aumentos dos gastos com saúde e aposentadorias, o IBGE destaca o maior percentual de pessoas fora da idade de trabalhar e, portanto, de dependentes.
Hoje, para cada 100 pessoas em idade para trabalhar, há 44 indivíduos menores de 15 anos ou maiores de 64 – patamar maior que o de outros emergentes como China (37,7) e Rússia (43,5), mas ainda bem abaixo ao de países desenvolvidos e com elevado percentual de idosos como Japão (64) e França (59,2).
No Brasil, a RDD (razão de dependência, que mede a relação entre o número de dependentes e adultos capazes de sustentá-los) era de 47,1% em 2010 e atingiu seu percentual mínimo em 2017 (44%). Segundo o IBGE, essa proporção vai passar de 50% a partir de 2035 e aumentar para 67,2% em 2060.
O estudo mostra que também é possível medir o envelhecimento populacional comparando a população com 65 anos de idade ou mais e os menores de 15 anos. Atualmente, são 43,2 crianças de até 14 anos para cada grupo de 100 idosos com 65 anos ou mais. Já em 2022, o índice subirá para 51%, superando os 100% em 2039, o que indicará a o país passará a ter mais idosos do que crianças.
Segundo o IBGE, o Rio Grande do Sul será o primeiro estado que experimentará uma proporção maior de idosos que crianças de até 14 anos, o que deverá ocorrer em 2029. Em 2033, será a vez de Rio de Janeiro e Minas Gerais. Estados mais jovens, como Amazonas e Roraima, continuarão com mais crianças que idosos até 2060, segundo o IBGE.
Taxa de fecundidade
A taxa de fecundidade também deve continuar caindo no Brasil, segundo o IBGE. Atualmente, é de 1,77 filho para cada mulher. Pela projeção, deverá cair para 1,66 em 2060. Em 2010, estava em 1,75 e chegou a 1,8 em 2015.
A idade média em que as mulheres têm filhos é atualmente de 27,2 anos e, segundo o IBGE, chegará a 28,8 anos em 2060.
Já a projeção para a expectativa de vida do brasileiro ao nascer – atualmente de 72,74 anos para homens e 79,8 anos para mulheres – é alcançar 77,9 anos para homens e 84,23 anos para as mulheres em 2060.

Lulu Santos fala de relação com Clebson Teixeira: ‘A gente não tem absolutamente nada a esconder’


Cantor agradeceu o apoio recebido em sua rede social após postar foto no Instagram. Lulu Santos e Clebson Teixeira
Reprodução/Instagram
Lulu Santos postou dois vídeos em sua rede social em que agradece as mensagens de carinho recebidas após publicar uma foto ao lado de Clebson Teixeira. Na imagem, os dois posam juntos em um helicóptero e Lulu comenta: “Fly me to the moon (Leve me para a lua)”.
“Salve pessoal. Esse é para agradecer pelo carinho pelos últimos dois posts, tanto do show do Engenhão quanto do voo do helicóptero. E é claro que a gente está vivendo um momento muito especial e queria dividir isso com vocês. O carinho enternece e a gente deseja o mesmo em dobro. Obrigada”, comentou Lulu após notícias de sua relação.
Em um segundo vídeo, ele volta a agradecer e explica o motivo de ter escolhido o Instagram para publicar a foto.
“Eu não poderia deixar de voltar aqui para, de novo, agradecer pela enxurrada de carinho, de respeito, de consideração, que a gente tem recebido desde que a notícia tomou um foro mais amplo”.
“A gente fez questão de iniciar isso na nossa rede social porque a gente não tem absolutamente nada a esconder. Se tem uma coisa que falta na condução do nosso pais, da nossa sociedade, é uma certa honestidade”, seguiu ele.
“Clebson e eu estamos encantados com todo o amor, todo o carinho, e a gente deseja do fundo do coração que esse amor reflua para cada um de vocês que se deu ao trabalho de chegar aqui e nos desejar boas coisas. A vocês todos, todo nosso amor e reconhecimento”.
Clebson trabalha no setor de tecnologia da informação da ArcelorMittal, empresa especializada em produção de aço. Em seu Instagram, ele aparece como “casado”. Já no Facebook, tem como status que está em uma relação série de 7 de setembro de 2012.
Logo após o post de Lulu, Clebson fez duas publicações seguidas no INstagram. Em uma delas, brinca com as palavras da música de Lulu “Apenas mais uma de amor” e, em vez de seguir o verso “Deixo assim ficar subentendido”, usa: “Nada de deixar subentendido! Doa quem doer, se roa quem roer”.
Initial plugin text
Initial plugin text
Initial plugin text