Mãe de adolescente morta pelo ex-namorado faz apelo em vídeo: ‘Justiça falhou mais uma vez’


No vídeo, a mulher lembra que Jackson Silva dos Santos, de 21 anos, chegou a se apresentar na delegacia de Votorantim e confessou o crime, mas foi liberado pela lei eleitoral. Mãe de adolescente morta pelo ex-namorado faz vídeo de apelo
A mãe da jovem de 17 anos assassinada a facadas pelo ex-namorado publicou um vídeo de apelo nas redes sociais nesta sexta-feira (2) pedindo justiça. Geovanna Crislaine Soares da Silva foi encontrada morta no dia 27 de outubro, em uma estrada do bairro Caputera, em Sorocaba (SP).
No vídeo, Cristina Aparecida Soares Barbosa lembra que o ex-namorado da filha, Jackson Silva dos Santos, de 21 anos, chegou a se apresentar na delegacia de Votorantim (SP), no domingo (28), onde confessou o crime, mas foi liberado pela lei eleitoral.
“Como é que pode? Que lei é essa? Quantas ‘Geovannas’ ainda vão ser assassinadas? Ele se apresentou, mas a Justiça, infelizmente, falhou mais uma vez.”
Ao G1, a mãe declarou estar indignada, pois, mesmo após o suspeito ter confessado o crime e o período eleitoral ter terminado, Jackson continua em liberdade. Segundo Cristina, o relacionamento de três anos entre o casal teria acabado há dois meses, mas o rapaz não aceitava o fim.
“Um ciúmes doentio que acabou com a vida da minha família e da minha filha”, disse.
Cristina teme que o homem continue em liberdade até a data do julgamento do crime, que ainda não foi marcada.
Adolescente de 17 anos é encontrada morta em estrada de Sorocaba
Arquivo pessoal
Segundo informações da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), como o suspeito se apresentou à polícia ele não pode ter a prisão expedida, mas a polícia analisa se na conclusão do inquérito haverá a possibilidade de solicitar a prisão.
Entretanto, durante o inquérito, que deve durar cerca de 30 dias, Jackson responderá em liberdade, conforme informado pela Delegacia de Defesa da Mulher.
No dia do crime, o corpo de Geovanna foi encontrado com diversos ferimentos próximo a um veículo estacionado com as portas abertas.
A jovem, que morava no Bairro dos Morros, chegou a ser atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos.
Geovanna Crislaine Soares da Silva, de 17 anos, foi morta pelo ex-namorado em Sorocaba
Arquivo Pessoal
Confissão à polícia
O delegado Gilberto Montenegro afirmou que Jackson compareceu à delegacia acompanhado da família, confessou o crime e foi liberado, já que não poderia ficar preso por conta do período eleitoral.
Ainda segundo o delegado, o jovem foi indiciado por homicídio com qualificadora em feminicídio e terá o pedido de prisão decretada, tornando-se procurado pela polícia.
Em depoimento à polícia, Jackson contou que foi buscar Geovanna no trabalho e os dois acabaram discutindo. No entanto, em determinado momento, a vítima jogou o celular para fora do carro por conta de uma crise de ciúme do suspeito e foi esfaqueada.
Segundo o registro, outro homem que passava pela rua pediu para que ele parasse com a agressão. Jackson saiu correndo e soube da morte de Geovanna por conhecidos. Ele afirmou estar arrependido à polícia.
Jackson Silva dos Santos e Geovanna Crislaine Soares da Silva namoraram durante três anos
Arquivo pessoal
Lei eleitoral
De acordo com a Lei 4737/65, nenhum eleitor pode ser preso ou detido nos cinco dias anteriores ao segundo turno das eleições 2018 ou 48 horas depois do encerramento da votação.
A exceção ocorre apenas em casos de flagrante delito e se houver sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou desrespeito a salvo-conduto.
A determinação que deixou Jackson livre mesmo após confessar o crime está prevista no artigo 236 do Código Eleitoral.
‘Escondido por um tempo’
Segundo a Polícia Militar, os policiais encontraram os documentos do suspeito dentro do veículo que estava próximo ao corpo da vítima. Eles foram até o endereço que constava na CNH do suspeito, mas não o encontraram em casa.
De acordo com as informações do boletim de ocorrência, o irmão de Jackson declarou à polícia que recebeu uma ligação dele dizendo que precisaria ficar “escondido por um tempo”, sem informar o motivo.
Distância da família
Em entrevista ao G1, uma prima da vítima, Jéssica Bezerra da Silva, disse que Geovanna era carinhosa e sofria com o ciúme possessivo do rapaz. De acordo com a prima, a jovem se distanciou da família durante o tempo em que namorou Jackson.
“Ele não deixava ela conviver muito com a gente, mas dói saber o modo que ela foi assassinada. Uma criança meiga, sempre carinhosa…é inexplicável.”
O corpo da adolescente foi velado em Votorantim e enterrado no Cemitério São João Batista, no dia 29 de outubro.
*Colaborou sob supervisão de Ana Paula Yabiku.
Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí

Please enter banners and links.

Ex-funcionário de companhia aérea monta centro de treinamento para o setor da aviação

Arnaldo Perrone abriu a empresa para prestar consultoria de controle de qualidade para as companhias aéreas. Ex-funcionário de companhia aérea monta centro de treinamento para o setor da aviação
A ideia de montar o centro de treinamento foi de um ex-funcionário de uma companhia aérea.
Não é exagero dizer que a vida desse empresário é marcada por uma sucessão de escalas. Na juventude, Arnaldo Perrone embarcou para o exterior, onde viveu por cinco anos. Na volta ao Brasil trabalhou um tempo com hotelaria e logo foi fisgado pela aviação.
“Comecei como agente, normal, na área de check-in e com o tempo fui promovido. Passei a ser responsável pela segurança dessa empresa americana no aeroporto”, conta Arnaldo.
De acordo com a Secretaria Nacional de Aviação Civil, só no ano passado, mais de 112 milhões de passageiros embarcaram nos voos domésticos e internacionais nos aeroportos brasileiros.
Arnaldo percebeu essa demanda. Depois de quase 20 anos na companhia aérea, resolveu partir para um voo solo. Com investimento de R$ 60 mil, abriu uma empresa em 2013 para prestar consultoria de controle de qualidade para companhias aéreas.
“Percebemos que tinha nicho também, por que não treinar as pessoas para trabalhar no aeroporto? Para trabalhar no segmento da aviação civil prestando serviço para empresa aérea e aeroportos”, explica o empresário.
Em 2015 ele começou a oferecer cursos nas áreas de inspeção e segurança de aeroportos e empresas aéreas, além de atendimento ao passageiro, que precisam de homologação da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil).
Desde 2015, mais de quatro mil alunos se formaram na escola. São 27 cursos no total, que vão do básico ao avançado. Tem até treinamento específico para explosivos. Os alunos conseguem identificar cada tipo e evitar ataques terroristas dentro de uma aeronave.
Tem também cursos para operador de raio X, treinamento de detector de metais e inspeção de aeronaves.
Os cursos custam entre R$500 e R$700. Ano passado a empresa faturou R$ 2,5 milhões.
Apaixonado por aviação, o empresário já traça o próximo plano de voo. Ele pretende fazer segurança nos aeroportos e oferecer segurança para empresa aérea. “Conhecemos o regulamento, nós capacitamos e já fazemos controle de qualidade, por que não oferecer serviços também? ”, conta Perrone.
ATS – Aviation Training & Services
Luiz Faccini, 416 – 2º andar
Guarulhos/SP – CEP: 07110-000
Telefone: (11) 2461-9292 / (11) 9 9351-1988
Email: contato@ats-avsec.com.br
Site: http://ats-avsec.com.br
GRU AIRPORT
Site: www.gru.com.br

Please enter banners and links.