Pedreiro morre soterrado em obra em Alfredo Vasconcelos, MG 


Corpo de Bombeiros foi acionado para realizar o resgate, mas vítima foi encontrada sem vida. Homem soterrado em obra em Alfredo Vasconcelos
Corpo de Bombeiros/Divulgação
Um pedreiro morreu soterrado na tarde desta quarta-feira (28) em uma obra na cidade de Alfredo Vasconcelos, no Campo das Vertentes.
Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada até o local para tentar resgatar a vítima, mas quando o homem foi encontrado ele já estava morto.
A ocorrência ainda está em andamento e, em breve, serão publicados mais detalhes sobre o caso.

Powered by WPeMatico

Prédios educacionais são furtados na região da Zona da Mata em RO


Dos prédios foram levados alimentos, sendo que os suspeitos chegaram a fritar peixe e comeram no local. Ninguém foi preso pelos crimes até o momento. Alimentos foram furtados de uma creche e uma escola na Zona da Mata, além de outros objetos
TV TEM/Reprodução
Dois prédios públicos, onde funcionam órgãos educacionais, foram furtados na noite de terça-feira (28). O primeiro furto ocorreu em uma creche em Espigão D’Oeste (RO), já o outro foi em uma escola localizada em Pimenta Bueno (RO), ambos municípios de Rondônia, na região da Zona da Mata. Dos prédios foram levados alimentos, sendo que os suspeitos chegaram a fritar peixe e comeram no local. Ninguém foi preso pelos crimes até o momento.
A creche que funciona em Espigão D’Oeste foi furtada por volta das 23h30 de terça-feira. O vigilante contou aos policiais militares que estava em uma sala, quando ouviu um forte barulho. Ao sair para ver o motivo do barulho, percebeu que a porta da cozinha havia sido arrombada e que os freezers estavam abertos.
Os policiais fizeram buscas em um terreno baldio nos fundos da instituição e localizou alguns alimentos que haviam sido furtados da creche, como dois pacotes de carne congelada, três litros de iogurte e um pacote de presunto. Os alimentos foram apresentados na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) e posteriormente restituídos à creche. Na manhã de quarta-feira (28) a diretora da escola procurou a Unisp e informou que foram furtados do local cinco quilos de carne moída, quatro quilos de carne em pedaço, quatro quilos de apresuntado e 22 litros de iogurte. Ninguém foi preso até o momento.
Já no caso da escola, que fica em Pimenta Bueno, o furto só foi percebido na manhã desta quarta-feira, quando a diretora chegou para trabalhar. Aos policiais militares ela contou que a sala da direção e dos professores estavam arrombadas, onde teve acesso as chaves das demais salas, como orientação, secretaria, cozinha, refeitório e sala de merendeiras.
Do local foram furtados 32 DVR’S das câmaras de segurança, além da retirada de uma dessas câmaras, que foi jogada no chão. Ainda dentro da escola, os suspeitos fritaram peixe e comeram no local. Ninguém foi preso por esse crime até o momento.
Nas duas situações, a perícia esteve nos locais e os crimes estão sendo investigados.

Powered by WPeMatico