Brasil precisa prosseguir com ajustes na economia e reforma da Previdência, reitera Ilan

(Reuters) – O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, reiterou nesta terça-feira que o Brasil precisa prosseguir com os ajustes na economia, especialmente com a reforma da Previdência, para garantir um caminho de sustentabilidade fiscal e maior crescimento.

Falando em evento em Genebra, na Suíça, Ilan também avaliou que as políticas monetárias em países emergentes enfrentam desafios maiores, num cenário marcado por aversão a risco nos mercados financeiros, embalada por temores de desaceleração global. Somam-se ao quadro incertezas ligadas a disputas comerciais e à normalização das taxas de juros em algumas economias avançadas, avaliou o presidente do BC.

Conforme apresentação divulgada no site do BC, Ilan disse que instituições ainda “sob construção” nos países emergentes tendem a ampliar os choques, aumentando a volatilidade no mercado de câmbio, na inflação e no crescimento da produção.

Nos países emergentes, a política fiscal está frequentemente sob stress e os bancos centrais precisam constantemente aprimorar sua credibilidade, disse Ilan.

“Os governos das economias emergentes devem se concentrar em continuar a promover reformas estruturais destinadas a melhorar fundamentos e aumentar a resiliência de suas economias”, afirmou o presidente do BC. “Amortecedores devem ajudar a suavizar o caminho de ajustes”, completou.

Falando especificamente sobre o Brasil, ele voltou a indicar a existência de amortecedores para choques, em referência ao “robusto” balanço de pagamentos do país, regime de câmbio flutuante, nível “adequado” de reservas e baixos níveis de inflação, com expectativas bem ancoradas para o avanço de preços na economia.

None

None

(Por Marcela Ayres; Edição de Raquel Stenzel)

Unidades de saúde no Recife passam a atender em horário estendido de segunda a sábado


Terceiro turno funciona em 43 locais, das 17h às 21h, nos dias de semana; e das 8h às 12h, aos sábados. Mensalmente, prefeitura passa a divulgar lista com unidades que participam. USF Morro da Conceição fica na Zona Norte do Recife e também tem horário estendido
Reprodução/Google Street View
Pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) contam, a partir deste mês de janeiro, com horário de atendimento ampliado em algumas unidades de saúde no Recife. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o terceiro turno funciona em 43 locais, das 17h às 21h, de segunda a sexta; e das 8h ao meio-dia, aos sábados.
Confira a lista com as unidades com horário estendido em janeiro.
Com a medida, a prefeitura passa a divulgar, em seu site, o calendário das unidades que aderirem no mês em curso. No horário expandido, os pacientes têm à disposição consultas médicas e de enfermagem, confecção de cartão do SUS, atualização do cartão vacinal, aferição de pressão arterial e testes rápidos de HIV e sífilis, além da distribuição de preservativos e atividades educativas.
A ideia, segundo a secretaria, é facilitar o acesso de pessoas que trabalham durante o horário comercial e não conseguem ir até uma unidade de saúde no período regular de atendimento. Entretanto, alguns procedimentos precisam ser agendados e os pacientes devem procurar a unidade de saúde de referência.
De acordo com a secretária executiva de coordenação geral da saúde, Daniele Duca, o turno alternativo foi criado, inicialmente, para reforçar a assistência à saude do homem, mas a iniciativa teve boa procura. Um calendário rotativo mensal foi planejado para que as unidades disponibilizem equipe de profissionais que ofereçam os mesmos serviços da atenção básica.
A Policlínica Salomão Kelner, em Água Fria, na Zona Norte do Recife, funciona com horário alternativo diariamente. E as Upinhas que ficam na Linha do Tiro, na Bomba do Hemetério, em Casa Amarela e no Córrego do Jenipapo, também na Zona Norte, funcionam 24 horas, mas os procedimentos citados precisam ser agendados.