Pesquisadores mapeiam áreas de risco de inundações em Rio Preto


Há seis anos foram identificados 17 locais de risco e agora são 22. Relatório foi encaminhado à Defesa Civil e prefeitura com recomendações para evitar novos problemas. Pesquisadores de São Paulo fazem mapeamento de área de risco de inundações em Rio Preto
Pesquisadores do Instituto de Pesquisas Tecnológicas mapearam áreas de risco de acidentes em São José do Rio Preto (SP), como deslizamentos, erosões e, em especial, inundações, que segundo os especialistas é o principal problema da cidade.
O serviço foi realizado pela última vez há 6 anos. Na época, 17 pontos de alagamento foram identificados na cidade. Agora, segundo os profissionais, cinco novos locais podem ser incluídos na lista, que na maioria estão localizados no Centro da cidade.
Um dos pontos críticos de Rio Preto (SP) em relação a alagamentos é o cruzamento da Avenida Bady Bassitt e Rua Pedro Amaral
Reprodução/TV TEM
“A gente na conversa coma s equipes percebemos que várias obras foram feitas e sem dúvidas os problemas foram minimizados, mas nosso trabalho é avaliar isso e dar novas sugestões”, explica o pesquisador Marcelo Gramani.
O Cléber é proprietário de uma oficina de motocicletas que fica em um dos pontos mais críticos de Rio Preto, que é na Avenida Bady Bassit, esquina com a Rua Pedro Amaral.
“Nas últimas 4 enchentes eu perdi cerca de R$ 150 mil”, conta o empresário Cléber Alexandre Carvalho da Silva.
Além de Rio Preto, outras dez cidades do estado fazem parte da sexta etapa do plano preventivo da Defesa Civil.
Durante as inspeções foi elaborado um relatório que será encaminhado à Defesa Civil e prefeitura, com apontamentos e recomendações do que é necessário para prevenir novos problemas.
Pesquisadores mapearam áreas de risco em Rio Preto (SP)
Reprodução/TV TEM
Veja mais notícias da região no G1 Rio Preto e Araçatuba