Sofrência toma conta da segunda noite da Expomontes, com Marília Mendonça


Pela segunda vez na Exposição Agropecuária de Montes Claros, rainda da sofrência cantou sucessos novos e antigos. Marilia Mendonça cantou pela segunda vez na Expomontes
Juliana Gorayeb/G1
A cantora Marília Mendonça levou a “sofrência” que faltava ao segundo dia de Expomontes. O show teve sucessos novos e antigos e não faltou a música ‘Eu sei de Cor’.
Marília Mendonça contou que usou as experiências dos seus relacionamentos ruins para transformar em algo bom. “Meus relacionamentos amorosos deram muito errado, mas eu trouxe para o lado bom. E sei que não tô sozinha. Muita gente passou e passa por experiências ruins”.
No final do show, a cantora recebeu no camarim a fã Mickaela Hadassa. Com apenas 04 anos, Hadassa já canta os sucessos de Marília Mendonça, e foi a vencedora da promoção fã de camarim da Inter TV. “Não vou chorar porque não quero estragar a maquiagem”, disse Hadassa.
No camarim, Marília Mendonça disse que não consegue explicar como atingiu o público infantil, já que acredita que a sofrência é ‘privilégio’ dos adultos.
“Minhas músicas não eram para crianças. Mas sempre acreditei que quando as crianças gostam do nosso trabalho, é porque estamos sendo abençoados por Deus”, disse.
Neste domingo (01), vai ter noite católica com Padre Fábio de Melo. E na segunda-feira (2), véspera de feriado em Montes Claros, quem comanda a Expomontes é o ritmo de Leo Santana e a dupla Zé Neto e Cristiano.

Motorista é preso em MS quando tentava levar cocaína para o PR em carreta com soja


Policiais encontraram a droga após três horas de revista. Entorpecente estava escondido em fundo falso da cabine do veículo. Teste confirmou que tabletes eram de cocaína
PRF/Divulgação
Um motorista de 45 anos foi preso em Mato Grosso do Sul no fim da tarde de sábado (30) quando tentava levar para o Paraná cocaína escondida em caminhão com soja.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o homem dirigia uma carreta que foi abordada na BR-463, em Ponta Porã, região de fronteira com o Paraguai.
Os policiais constataram que o veículo estava carregado com soja para ser entregue em Maringá (PR), desconfiaram do motorista e após três horas de revista minuciosa, encontraram 139,3 quilos de cocaína escondidos em fundo falso na cabine.
O motorista então confessou que carregou o entorpecente no Paraguai e também iria entregar em Maringá , onde receberia dinheiro. Segundo a polícia, ele tem passagem por estupro.
A carreta, a cocaína e o motorista foram encaminhados à Delegacia de Polícia Federal, em Ponta Porã.