Pelé, Ronaldo, parças no PSG: Mbappé, um francês à brasileira

Mbappé mostra neste Mundial da Rússia que é uma joia real, lapidada e pronta para fazer história com a camisa da França. Contra o Uruguai, nesta sexta-feira, às 11h (de Brasília), em Nijny Novgorod, o atacante tentará repetir o show que deu diante de outro sul-americano: a Argentina. Além disso, o jogador tem, digamos, um pouquinho também de Brasil nesta história.

O primeiro ponto que liga Mbappé ao País do Futebol está em sua referência. O jogador do PSG já afirmou que Ronaldo Fenômeno é o seu espelho, ídolo dos tempos em que ainda era garoto em Paris. A atuação de gala diante da Argentina, inclusive, fez em muitos momentos lembrar o eterno camisa 9 da Seleção Brasileira.

– Contra a Argentina esteve muito bem. O jogo serviu para mostrar ao mundo do que ele é capaz de fazer em uma partida assim, forte. Ele é centrado, tem alto nível e, apesar de novo, sabe o que fazer – definiu o técnico Didier Deschamps em coletiva de imprensa nesta quinta-feira.

Além de Ronaldo, Mbappé teve o “atrevimento” de repetir uma façanha que apenas Pelé tinha conseguido até então: ser um jogador com menos de 20 anos a marcar dois gols em uma partida de Copa do Mundo. O desempenho foi celebrado pelo Rei do Futebol.

– Parabéns, Kylian. Marcar 2 gols em uma partida da Copa te coloca em boa companhia! Boa sorte no resto da competição. Exceto contra o Brasil – escreveu Pelé em sua conta no Twitter.

A “brasileiragem” de Mbappé está também no seu cotidiano no seu local de trabalho. Afinal de contas, o PSG conta em seu elenco com quatro jogadores da Seleção Brasileira: Daniel Alves, que não foi convocado por Tite devido a uma lesão no joelho direito, Marquinhos, Thiago Silva e Neymar, com quem construiu uma grande amizade em sua primeira e vitoriosa temporada pelo clube da capital francesa.

– É uma pessoa tranquila, que está bem relaxado. É um garoto com muita ambição e seja no PSG ou na seleção tem um futuro brilhante quando tem oportunidade, ele aproveita. E segue desfrutando com seus companheiros – disse o goleiro Lloris.

Com três gols até aqui, Mbappé sonha em conduzir os franceses ao segundo título mundial. Se seguir nesse ritmo, inclusive, ainda pode sonhar com a artilharia do Mundial (Kane tem seis). Os uruguaios que abram o olho, pois terá um francês à moda brasileira pelo caminho.

Mbappé arrebentou no último jogo diante da Argentina

Mbappé arrebentou no último jogo diante da Argentina
Lance
França x Argentina - Mbappé

França x Argentina – Mbappé
Lance
França x Argentina - Mbappé

França x Argentina – Mbappé
Lance
França x Argentina - Mbappé

França x Argentina – Mbappé
Lance
Dinamarca x França - Mbappé

Dinamarca x França – Mbappé
Lance
Dinamarca x França - Mbappé

Dinamarca x França – Mbappé
Lance
Mbappé e Griezmann - França x Peru

Mbappé e Griezmann – França x Peru
Lance
Mbappé - França x Peru

Mbappé – França x Peru
Lance
Coletiva no Mbappé, da França

Coletiva no Mbappé, da França
Lance
Mbappé - Rússia x França

Mbappé – Rússia x França
Lance

Larsson vê Inglaterra favorita contra a Suécia: ‘Seria fracasso para eles’

Larsson preferiu não entrar em polêmica sobre a não-convocação de Ibrahimovic

Larsson preferiu não entrar em polêmica sobre a não-convocação de Ibrahimovic
AFP

Única campeã mundial presente no lado esquerdo da chave da Copa do Mundo, a Inglaterra carrega um favoritismo contra outras três seleções que nunca levantaram o troféu. É um fator positivo, mas o sueco Sebastian Larsson tratou de transformá-lo em pressão para os ingleses no duelo do próximo sábado, às 11h, em Samara. Segundo o meia, os britânicos terão que “encarar seus demônios” se quiserem se classificar para as semifinais.

Confira tudo sobre Copa 2018 no R7 Esportes

— A Inglaterra tem os seus demônios para encarar. A pressão é toda neles. Se eles forem eliminados pela Suécia, seria um fracasso para eles. Estamos pensando apenas no jogo de sábado e não além disso. É o pensamento que tivemos até agora. Não pretendemos pensar muito à frente. Temos consciência do tipo de time que somos e das qualidades que temos. Vamos focar no próximo jogo e então vemos o que vai acontecer – afirmou Larsson.

Larsson não atuou nas oitavas de final pois estava suspenso, mas deve voltar para a equipe titular contra a Inglaterra. Para o confronto deste sábado, o meia espera um duelo de estilos opostos, afinal a Suécia tem uma das melhores defesas desta Copa do Mundo, e a Inglaterra tem Harry Kane, o artilheiro do torneio com cinco gols marcados.

— É o nosso estilo já por algum tempo. Varia um pouco dependendo da qualidade do nosso adversário, mas estamos bem confortáveis com ele. Aqui na Copa do Mundo, acho que o nosso contra-ataque tem sido cada vez mais forte. Criamos muitas chances desta forma e estamos confiantes na nossa maneira de jogar – garantiu.

Sem a presença de Ibrahimovic, a seleção sueca conseguiu chegar mais longe no torneio do que em todas as edições que disputou com o craque. Larsson preferiu não entrar em polêmicas sobre a não-convocação do craque, mas valorizou a força do elenco e a humildade dos jogadores.

— Isso aconteceu desde que Janne e Peter assumiram a comissão técnica. Eles escolheram essa direção, essa forma de enxergar o jogo e se mantêm fiéis a ela desde então. Isso nos foi benéfico. Tentamos nos manter humildes e entender bem o que significa competir neste nível. Tivemos que trabalhar juntos como um time, nos esforçar para ser um oponente duro para se enfrentar e seguir em frente sem se importar com o que acontecer. É o que fizemos e vamos continuar fazendo – disse Larsson.

Curta a página R7 Esportes no Facebook

Copa 2018: Seleção brasileira chega a Kazan para as quartas