O herói de poucas palavras: Akinfeev não vê futebol e quer ‘nova história’

Dois dias após tornar-se o herói que proporcionou um carnaval na Rússia, Igor Akinfeev apareceu na sala de imprensa do CT da seleção, em Moscou. Um herói de poucos sorrisos e poucas palavras, já concentrado na nova decisão que o time da casa tem pela frente na Copa do Mundo, no sábado, contra a Croácia. Foram poucos minutos de declarações. Frieza que contrasta com a quente festa dos torcedores russos que vararam a madrugada de domingo para segunda-feira gritando “Rússia! Rússia” e “Igor, Igor Akinfeev!” pelas ruas do país.

– Eu quero falar da seleção russa. Fizemos a festa a noite toda, mas já é história. Temos de escrever nova história. Agora é treino e treino – afirmou o goleiro.

De fato, a Rússia já fez história. Desde que deixou de jogar a Copa do Mundo como União Soviética, em 1994, o país faz sua melhor campanha ao chegar às quartas de final. A URSS jogou a semifinal pela última vez na Copa de 1966, na Inglaterra, onde perdeu da Alemanha e ficou em quarto lugar. Mas Akinfeev não vai falar nem um pouco dos dois pênaltis que pegou contra a Espanha?

– Vamos nos concentrar no próximo jogo, por favor – pediu o goleiro, que defendeu as cobranças de Koke e Aspas na disputa de penais após o empate em 1 a 1 nos 120 minutos no Lukniki, palco da final da Copa de 2018.

A cada rua que se entrava na região central de Moscou no domingo, a cada estação de metrô, a cada bar, o grito de “Igor Akinfeev” ecoava. Jogador do CSKA (RUS) desde que profissionalizou-se, em 2003, o goleiro de 32 anos conseguiu unir torcedores até do maior rival, Spartak, a apoiá-lo, algo inusitado para um atleta odiado pelos adversários. “O dia em que até os torcedores do Spartak amam Akinfeev” foi a publicação de um site russo no domingo, listando inúmeras postagens de fãs russos nas redes sociais.

– Bom, bom que gritam. Todos queríamos que o país estivesse em festa – afirmou, mais uma vez curto e grosso, o herói da classificação da Rússia.

Akinfeev diz não ter feito treinos especiais ou análises dos batedores da Espanha antes da decisão nas oitavas de final. Sorte, diz o goleiro, que dividiu os méritos com os jogadores que converteram as penalidades. A Rússia acertou as quatro penalidades que bateu e venceu por 4 a 3.

– Por sorte eu peguei, mas também temos de falar de Cheryshev, Golovin e os outros que bateram. Mas muitas vezes é uma loteria, peguei um com uma perna e um com braço. Não trenei. Nosso time esperava ganhar no tempo normal – contou o goleiro, que pode observar os batedores da Croácia, seleção classificada também nas penalidades contra a Dinamarca. Se ele quiser…

– Pessoalmente falando, realmente não vejo futebol. Vi um pouco (do jogo), mas não vi de maneira concreta e nem os pênaltis – disse Akinfeev.

O goleiro de poucas palavras, ao menos no campo, tem na ponta da língua o que a Rússia precisa fazer para ir além. Com bola rolando, nada frieza…

– O mais importante é que temos mostrado alma e coração neste torneio, o torneio mostra que estamos fazendo isso – disse o herói russo.

A Rússia trabalha em sua base, na região metropolitana de Moscou, até quinta-feira, quando viaja para Sochi, local da partida de sábado contra os croatas. Será a primeira vez que seleção irá jogar na cidade turística do país.

Akinfeev, o herói da Rússia contra a Espanha

Akinfeev, o herói da Rússia contra a Espanha
Lance
Akinfeev, o herói da Rússia contra a Espanha

Akinfeev, o herói da Rússia contra a Espanha
Lance
Akinfeev, o herói da Rússia contra a Espanha

Akinfeev, o herói da Rússia contra a Espanha
Lance
Akinfeev, o herói da Rússia contra a Espanha

Akinfeev, o herói da Rússia contra a Espanha
Lance
Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1

Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1
Lance
Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1

Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1
Lance
Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1

Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1
Lance
Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1

Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1
Lance
Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1

Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1
Lance
Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1

Rússia eliminou a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1
Lance

Contra Bélgica, Tite tentará afastar Fernandinho do ‘fantasma do 7 a 1’

O volante Casemiro desfalcará a seleção brasileira nas quartas de final da Copa do Mundo contra a Bélgica, em duelo marcado para a próxima sexta-feira, em Kazan, às 15h (de Brasília). Ele cumprirá suspensão por ter recebido dois cartões amarelo na competição. Abrirá oportunidade para a entrada de Fernandinho e para Tite dar continuidade ao seu plano de exorcizar os fantasmas da Copa passada no Brasil.

Fernandinho ficou marcado na fatídica goleada de 7 a 1 para a Alemanha na semifinal como um dos piores em campo no Mineirão. Ele teve uma atuação péssima e falhou diretamente em gols. Agora, terá a primeira chance como titular na Rússia, e certamente Tite trabalhará na semana para passar confiança e valorizar o camisa 17, como já fez com os outros cinco remanescentes de 2014: Thiago Silva, Marcelo, Paulinho, Willian e Neymar.

Marcelo e Thiago foram os dois primeiros escolhidos para serem capitães no rodízio implementado por Tite na Seleção. O lateral-esquerdo usou a faixa na estreia contra a Suíça e o zagueiro, contra Costa Rica na segunda rodada, e repetiu a dose nas oitavas de final contra o México. O treinador quis mostrar que não abre mão desses atletas e que são essenciais para o grupo. Assim, manteve Paulinho e Willian no time mesmo com eles atuando abaixo do esperado na maior parte da primeira fase. Já com Neymar, Tite corre junto e o protege sempre que pode, e sabe que o astro pode ser o fator desequilibrante para o hexa.

Fernandinho é o único remanescente de 2014 que não é titular de Tite na Copa na Rússia, e contra a Bélgica terá a oportunidade de seguir os passos de seus companheiros que sofreram com o fracasso no Brasil. Thiago , marcado pelo choro antes dos pênaltis contra o Chile nas oitavas de final em 2014, faz um Mundial impecável; Autor de gol contra na estreia contra a Croácia no Brasil, Marcelo deve voltar ao time após se recuperar de um trauma na lombar; Paulinho fez gol contra a Sérvia no fim da fase de grupos, Willian foi destaque contra o México com assistência para Neymar, que, por sua vez, já marcou dois gols e foi protagonista contra os mexicanos. Por enquanto, tem dado certo a tática de Tite de valorizar quem carregou o peso do vexame.

– Se pegássemos todo mundo que foi criticado na última Copa teria terra arrasada. não teria ninguém jogando e base na seleção. A vida e o futebol não são assim. Havia uma série de atletas importantes que teriam maturidade e experiência – afirmou Tite, antes da Copa.

A partida contra a Bélgica será uma prova de fogo para Fernandinho e terá sabor especial pelo reencontro com companheiros de clube. O volante do Manchester City (ING) terá como adversários o zagueiro Kompany e o meia De Bruyne, a quem, pelo posicionamento em campo, Fernandinho pode ter de marcar. Também jogam na equipe de Guardiola o goleiro Ederson, reserva de Alisson na Seleção, o lateral-direito Danilo e o atacante Gabriel Jesus.

Tite fará uso do conhecimento de Fernandinho sobre o adversário para ter êxito em sua missão e fazer a Seleção não sentir falta de Casemiro. Se der certo, terá recuperado totalmente Fernandinho e o hexa estará mais próximo.

Copa 2018: confira as melhores imagens de Brasil x México

 

 

Fernandinho durante treino da Seleção

Fernandinho durante treino da Seleção
Lance
Fernandinho em treino da Seleção na Rússia

Fernandinho em treino da Seleção na Rússia
Lance
Fernandinho, Marquinhos e Firmino

Fernandinho, Marquinhos e Firmino
Lance
O volante Fernandinho fez um dos gols diante de Camarões na Copa de 2014

O volante Fernandinho fez um dos gols diante de Camarões na Copa de 2014
Lance
Fernandinho em entrevista na Seleção Brasileira

Fernandinho em entrevista na Seleção Brasileira
Lance
Fernandinho em ação pela Seleção

Fernandinho em ação pela Seleção
Lance
Volante do Manchester City ganhará chance com Tite

Volante do Manchester City ganhará chance com Tite
Lance
Fernandinho na Copa de 2014: marcado no 7 a 1 para a Alemanha

Fernandinho na Copa de 2014: marcado no 7 a 1 para a Alemanha
Lance