Polícia Civil e MP prende suspeitos de tráfico e roubo de cargas no RJ

Ao menos 14 pessoas foram presas, na manhã desta terça-feira (15), durante operação conjunta do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) e Polícia Civil contra uma quadrilha de traficantes que seria responsável pelo roubo de cargas e motos na Baixada Fluminense. Coordenada pela DCOD (Delegacia de Combate às Drogas), a ação conta também com apoio da delegacia de Queimados (55ª DP) e do Gaeco (Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado).

De acordo com a Polícia Civil, a Operação Metástase II é um desdobramento de inquérito que investiga uma organização criminosa com conexões nas comunidades Parque União e Nova Holanda, no Complexo da Maré, zona norte da capital.

Felipe Curi, delegado titular da DCOD, diz que a investigação dura um ano e aponta que criminosos agiam aliciando menores e mulheres para agir junto com eles.

— Identificamos que a estratégia deles era usar menores tanto para a venda de drogas como para enfrentar a polícia. Os criminosos passaram ainda a cooptar pessoas sem anotações criminais, principalmente mulheres, que serviam para fazer o transporte das drogas e armas entre as comunidades do Rio para a baixada.

Nas investigações, os agentes identificaram que a quadrilha atuava em dois pontos: na praia de Mauá, em Magé, e o núcleo do Complexo da Maré, que atuava em parceria com traficantes de Caxias. O grupo de Magé era responsável pelo trafico local e fornecimento de armas e drogas. Já o da zona norte carioca roubava motos importadas.

Os investigadores também identificaram três suspeitos de matar o atleta de handebol George Felipe da Silva Pereira, durante uma tentativa de roubo de moto em Duque de Caxias.

De acordo com a polícia, os indiciados vão responder por tráfico de drogas, associação para o tráfico, porte ilegal de armas, homicídio e outros crimes que, somados, passam dos 30 anos de prisão.

Powered by WPeMatico

Subtenente do Exército é baleado durante tentativa de assalto

Subtenente do Exército é baleado durante tentativa de assalto

A polícia tenta localizar os criminosos que atiraram em Alexandre da Costa, subtenente do Exército, durante uma tentativa de assalto no bairro do Rocha, Zona Norte do Rio. O militar segue internado no Hospital Salgado Filho. Ele foi baleado no ombro, mas seu estado de saúde é estável. Em nota, o porta-voz do Exército afirmou que o subtenente não reagiu ao ser abordado pelos assaltantes. Segundo a polícia, a região, que fica entre as comunidades do Rato Molhado, Morro do Amor e Jacaré, é considerada perigosa.

Powered by WPeMatico