Oscar de melhor atriz: como 2010 se tornou a década que premiou mais atrizes mais velhas


Renée Zellweger, de 50 anos, pode ser 3ª vencedora seguida com mais de 40 anos. Desde começo da premiação, em 1929, apenas 26 ganhadoras tinham essa idade ou mais. Renée Zellweger interpreta Judy Garland em ‘Judy: Muito Além do Arco-Íris’
Divulgação
A brilhante performance de Renée Zellweger como Judy Garland em “Judy – Muito além do arco-íris” pode fazer mais do que olhar com compaixão para os últimos dias da estrela de Hollywood:
Se confirmar o favoritismo no Oscar deste domingo (9), Zellweger, de 50 anos, vai consolidar a tendência de 2010, década que mais premiou mulheres mais velhas na categoria de melhor atriz.
Os anos 2010 foram a década com a maior média de idade das atrizes vencedoras da categoria, 42,4 anos. O G1 fez um levantamento com as idades de todas as vencedoras do Oscar de melhor atriz. Historicamente, a Academia sempre olhou mais para as mulheres mais jovens:
Em 91 anos, o Oscar só premiou 26 vezes atrizes de mais de 40 anos.
Zellweger é 15 anos mais velha que a média de todas as vencedoras da categoria e pode ser a terceira vencedora seguida com mais de 40, depois de Frances McDormand e Olivia Colman.
Assista ao trailer do filme “Judy: Muito Além do Arco-Íris”
Mas a igualdade em Hollywood ainda precisa avançar: as atrizes ainda são mais jovens que os atores e, por muitas vezes, seus papéis estão diretamente dependentes de um personagem masculino.
Oscar tão jovem
A primeira vencedora do Oscar de melhor atriz foi Janet Gaynor, de 22 anos. Ela levou o prêmio por “O sétimo céu”, mas concorria por três filmes diferentes. Gaynor desbancou Louise Dresser, de 51 anos, e Gloria Swanson, de 30.
Passado o primeiro ano, as vencedoras foram ficando um pouco mais velhas. Nos anos 1930 e 1940, elas tinha, em média, 30 anos. Nas três décadas seguintes, dos anos 1950 e 1970, a média passou para os 36 anos.
Foi só a partir dos anos 1980 e 1990, que a média passou dos 40 anos. Durante esse tempo, a maioria estava nas casas dos 30 e dos 40. E só três ainda viviam os 20 e poucos.
Mas o que ajudou a puxar a média para cima foram as vitórias de super veteranas:
Jessica Tandy, que se tornou a atriz mais velha a ganhar a categoria. Ela levou o prêmio em 1990 com 80 anos pelo filme “Conduzindo Miss Daisy”;
A maior vencedora da categoria, Katherine Hepburn, que ganhou seu quarto Oscar em 1982 aos 75 anos.
Geraldine Page, com 62 anos, levou o Oscar em sua quarta indicação, em 1986, por “O Regresso para Bountiful”.
Mais espaço para mais velhas
Nos anos 2010, as atrizes com mais de 40 anos reinaram no Oscar: Sandra Bullock (2010), Meryl Streep (2012), Cate Blanchett (2014), Julianne Moore (2015), Frances McDormand (2018) e Olivia Colman (2019)
Divulgação/Montagem
Nos anos 2000, mais jovens voltaram a reinar na premiação. Fora Hilary Swank com 25, Charlize Theron com 28, e Helen Mirren com 61, todas as vencedoras tinham seus 30 e poucos.
Após a queda, a categoria atingiu o novo recorde em 2010 e superou os anos 1990 na premiação de atrizes mais velhas: Sandra Bullock (45), Meryl Streep (62), Cate Blanchett (44), Julianne Moore (54), Frances McDormand (60) e Olivia Colman (45), mais da metade das vencedoras da década.
Mais idade, menos papéis?
As atrizes americanas sempre acusaram Hollywood de “etarismo” (“ageism”, em inglês) com mulheres e relataram dificuldade em conseguir papéis à medida que envelheciam.
Das 91 vencedoras do Oscar de melhor atriz, apenas 26 tinham mais de 40 anos, representando apenas 28% do total.
Os papéis dessas vencedoras repetem alguns padrões. Foram nove mães, seis esposas, quatro integrantes da realeza, três enfermeiras e duas viúvas.
Com os homens, a história é diferente
Uma pesquisa desenvolvida pela universidade de Clemson, nos Estados Unidos, revelou que, na média, as atrizes são de seis a dez anos mais jovens que os atores. E costumam encerrar suas carreiras mais cedo.
E elas costumam contracenar com esses atores mais velhos, principalmente se a relação entre os dois for romântica. A atriz Marlee Matlin é a mais jovem a levar o prêmio. Ela tinha 21 anos quando ganhou por “Os filhos do silêncio”, em 1986. Seu companheiro de cena, William Hurt, era 15 anos mais velho.
O mesmo se repetiu com a segunda vencedora mais nova, Jennifer Lawrence, em 2013. Ela tinha só 22 anos quando venceu. Bradley Cooper, seu par em “O lado bom da vida”, era 15 anos mais velho.
As outras atrizes mais jovens a vencer o Oscar compartilham uma coincidência machista. As três tinham 24 anos e eram 13 anos mais novas que seus parceiros de cena:
Joan Fontaine e Cary Grant, em 1942;
Audrey Hepburn e Gregory Peck, em 1954;
Julie Christie e Laurence Harvey, em 1966.