Os esquemas que fazem pessoas ganhar muito dinheiro com acesso a informações segundos antes das outras

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/pessoa-com-dinheiro-em-uma-mao-e-relogio-na-outra-20122019082645039?dimensions=660×360" title="Diferença de segundos pode render milhões no mercado financeiro" alt="Diferença de segundos pode render milhões no mercado financeiro" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">Diferença de segundos pode render milhões no mercado financeiro</span>
<span class="credit_box ">Getty Images/ BBC NEWS BRASIL</span>
</div>
</div>

<p>
O Banco da Inglaterra admitiu que operadores financeiros obtiveram acesso secreto ao sistema de áudio de coletivas de imprensa, dando aos especuladores alguns segundos preciosos de vantagem em negociações.</p>
<p>
Uma diferença minúscula pode dar a fundos de cobertura (os hedge funds, em que investidores aplicam para tentar se proteger de perdas financeiras) uma dianteira que resulta em milhões de libras em movimentos sutis no mercado.</p>
<p>
Não é apenas nos negócios que diferenças mínimas podem fazer a diferença. No esporte, alguns apostadores usam todos os meios possíveis para garantir que suas ações sejam um tiquinho mais rápidas que a dos outros.</p>
<p>
<strong>Driblando o banco</strong></p>
<p>
Autoridades do Banco da Inglaterra, que comanda o Banco Central do Reino Unido, concedem coletivas de imprensa (eventos com a presença de jornalistas) com regularidade a fim de atualizar a sociedade em relação ao que a instituição está fazendo.</p>
<p>
Comentários de autoridades do banco sobre questões sensíveis ao mercado, como decisões sobre taxas de juros, podem afetar o valor da moeda e papéis negociados em segundos.</p>
<p>
No esquema descoberto, vazava-se o sistema de áudio utilizado nesses eventos com jornalistas para os fundos de cobertura antes que o público pudesse ter acesso à informação por meio de transmissão de vídeo.</p>
<p>
 </p>

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/fachada-do-banco-da-inglaterra-20122019082645158?dimensions=660×360" title="Banco da Inglaterra está entre as instituições mais poderosas do mundo" alt="Banco da Inglaterra está entre as instituições mais poderosas do mundo" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">Banco da Inglaterra está entre as instituições mais poderosas do mundo</span>
<span class="credit_box ">Getty Images/ BBC NEWS BRASIL</span>
</div>
</div>

<p>
O Banco da Inglaterra afirmou que um de seus fornecedores utilizou de maneira indevida o sistema de áudio, que só deveria ter sido acionado como uma opção alternativa em casos de falhas na transmissão de vídeo.</p>
<p>
Com o esquema, as informações chegavam entre cinco e oito segundos antes para os envolvidos.</p>
<p>
Segundo o jornal The Times, que revelou a história, o vazamento do áudio ocorria desde o início do ano.</p>
<p>
O Banco da Inglaterra afirmou não ter conhecimento ou ter dado consentimento à prática, que ainda está sob investigação.</p>
<p>
 </p>

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/mark-carney-fala-em-evento-20122019082645283?dimensions=660×360" title=" Mark Carney, ex-chefe do Banco da Inglaterra" alt=" Mark Carney, ex-chefe do Banco da Inglaterra" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box "> Mark Carney, ex-chefe do Banco da Inglaterra</span>
<span class="credit_box ">AFP/ BBC NEWS BRASIL</span>
</div>
</div>

<p>
A publicação afirma ter visto documentos que mostravam como o serviço era vendido a operadores financeiros — cada transmissão custava entre 2,5 mil e 5 mil libras (quase R$ 26.500) a cada cliente, que também tinha de pagar uma taxa de assinatura.</p>
<p>
Há indicativos de que também eram oferecidas transmissões do áudio de coletivas do Banco Central Europeu, do Banco Central dos EUA (FED) e do Banco do Canadá.</p>
<p>
Mas essa não é a primeira vez que as pessoas tiram proveito desse tipo de vantagem temporal.</p>
<p>
<strong>Milhões em frações de segundos</strong></p>
<p>
Operadores do chamado trading de alta frequência usam computadores e conexões de dados super-rápidos para garantir que reajam aos mercados mais rápido do que os outros.</p>
<p>
Se as outras companhias estão usando redes de cabos para obter informação, operadores de alta frequência instalam conexões mais rápidas por micro-ondas.</p>
<p>
 </p>

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/antenas-de-comunicacao-por-micro-ondas-20122019082645399?dimensions=660×360" title="Comunicação por micro-ondas pode dar vantagens de segundos" alt="Comunicação por micro-ondas pode dar vantagens de segundos" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">Comunicação por micro-ondas pode dar vantagens de segundos</span>
<span class="credit_box ">Getty Images/ BBC NEWS BRASIL</span>
</div>
</div>

<p>
As frações de segundo que poupam são suficientes para dar-lhes uma vantagem que os permite negociar à frente dos competidores e rende milhões em negociações de ações, títulos e câmbio.</p>
<p>
A negociação de alta frequência ganhou projeção com o livro best-seller <em>Flash Boys – Revolta em Wall Street </em>(ed. Intrínseca), de Michael Lewis. Em entrevista à BBC em 2015, o autor afirmou que, como resultado dessa prática, "é justo afirmar que a Bolsa de Valores americana é fraudada".</p>
<p>
Acredita-se que esse tipo de operação esteja ligado ao "crash relâmpago" da Bolsa de Valores americana em 2010, que, por alguns minutos, varreu quase US$ 1 trilhão do valor das ações.</p>
<p>
<strong>’Basicamen te eles estão roubando'</strong></p>
<p>
Não é só no mundo financeiro que tempo é dinheiro.</p>
<p>
Você pode fica rico no esporte se souber o que está acontecendo no jogo antes dos concorrentes que utilizam outros meios para se informar, como a televisão.</p>
<p>
Uma dessas técnicas é chamada de <em>courtsiding</em>, e segundo um apostador profissional que falou à BBC, é basicamente roubo (no sentido de burlar as regras em um jogo, por exemplo).</p>
<p>
Joe (nome fictício) vai a torneios profissionais de tênis e senta na multidão com um telefone ligado a um parceiro logado em um site de apostas online.</p>
<p>
Quando o ponto termina, Joe informa o resultado ao parceiro a fim de apostar antes da atualização oficial do placar eletrônico.</p>
<p>
 </p>

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/jogadora-de-tenis-20122019082645514?dimensions=660×360" title="Tênis é um dos esportes mais que atraem apostas ligadas a courtsiding" alt="Tênis é um dos esportes mais que atraem apostas ligadas a courtsiding" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">Tênis é um dos esportes mais que atraem apostas ligadas a courtsiding</span>
<span class="credit_box ">Getty Images/ BBC NEWS BRASIL</span>
</div>
</div>

<p>
Se o esquema der certo, eles estão apostando em algo que já aconteceu, fazendo isso segundos antes de outros apostadores online (e das variações no pagamento pela aposta).</p>
<p>
Empresas e autoridades adotam diversas medidas para impedir a prática.</p>
<p>
Sites de aposta fecham contas de pessoas identificadas como ganhadoras frequentes deste tipo de aposta. Além disso, pessoas encontradas com telefones em torneios de tênis têm sido expulsas das quadras.</p>
<p>
Joe, por sua vez, deixou o cabelo crescer até os ombros a fim de esconder o equipamento sem fio que utiliza para falar com seus parceiros.</p>
<p>
Essa é apenas uma das diversas maneiras que pessoas têm adotado para obter vantagens minúsculas, de poucos segundos, que podem render grandes recompensas.</p>