Onça-pintada que ‘deu trabalho’ para ser capturada em Juiz de Fora tem sinal de coleira perdido


Animal foi resgatado no Jardim Botânico da UFJF no ano passado e levado para uma área de Mata Atlântica. Equipe de monitoramento busca informações sobre a localização do felino. Onça-pintada na região da Mata do Krambeck e do Jardim Botânico em Juiz de Fora
Pedro Nobre/UFJF
A equipe de monitoramento da onça-pintada, que foi capturada no Jardim Botânico, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), está sem receber informações ou sinais do colar colocado no felino.
Onça-pintada é capturada no Jardim Botânico em Juiz de Fora
O animal foi resgatado no dia 13 de maio de 2019 e levado para uma área de Mata Atlântica, que não teve a localização divulgada. O primeiro registro da onça foi feito por um vigilante do Jardim Botânico, no dia 25 de abril do ano passado.
De acordo com a UFJF, profissionais buscam sinais do colar, que parou de transmitir o posicionamento do felino na nova área floresta. Após a captura da onça, o equipamento foi colocado para monitorar os passos do animal.
Conforme a equipe, é usual relatos de falhas na transmissão, uma vez que há barreiras naturais, exposição ao sol e interação com água e entre os próprios felinos. Segundo a UFJF, quando os dados forem recuperados, serão divulgadas novas informações.
Captura do animal
Onça-pintada capturada em Juiz de Fora na área de Mata Atlântica onde foi liberada
Raul Mourão/UFJF
Foram quase 20 dias à procura da onça. Na ocasião, foram instaladas quatro armadilhas de caixa em pontos internos e externos do Jardim Botânico, mas somente no dia 13 de maio, ela foi capturada em um local de cerca de dois metros de profundidade.
Especialistas instalam armadilhas de caixa para tentar capturar onça-pintada em Juiz de Fora
O animal foi atraído até o fundo da caixa para pegar uma isca. Isso acionou um gatilho que soltou a porta de entrada e trancou o felino.
Além destas armadilhas, outras seis de laço foram espalhadas em trechos por onde o monitoramento indicou que o animal tem o costume de passar na área da Mata do Krambeck.
Uma comissão tinha sido organizada para fazer as buscas ao animal. Com acompanhamento e atuação técnica do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (Cenap/ICMBio), a comissão era composta por sete instituições: Campo de Instruções do Exército Brasileiro em Juiz de Fora, Corpo de Bombeiros, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Estadual de Florestas (IEF/Cetas), Polícia Militar (incluindo a Polícia de Meio Ambiente), Prefeitura de Juiz de Fora e UFJF.
A onça-pintada em Juiz de Fora
Câmeras em imóvel registrou passagem da onça-pintada por ruas do Bairro Industrial em Juiz de Fora
Reprodução/TV Integração
O primeiro registro da onça foi feito por um vigilante do Jardim Botânico, no dia 25 de abril. O local foi fechado para visitação no dia seguinte. Desde então, apenas a equipe especializada teve acesso para o monitoramento e o trabalho de captura.
Depois ela foi flagrada fora da área da Mata do Krambeck:
no estacionamento de um hotel na madrugada de 26 de abril;
no estacionamento da Igreja Batista Estrela Resplandecente da Manhã (Ibrem) no dia 1º de maio;
na ponte da Mata do Krambeck, na noite do dia 5 de maio;
novamente no estacionamento pelo vigia da Ibrem, quando foi filmada pelo vigia volta das 20h do dia 6 de maio;
às margens do Rio Paraibuna e em ruas do Bairro Industrial no dia 7 de maio
dois ataques ao galinheiro em uma casa no Bairro Parque das Torres no dia 8 de maio e também na madrugada do dia 9 de maio.
Ainda de acordo com a UFJF, a onça foi avistada no sábado (11) e pegadas foram encontradas no domingo (12) em local não informado dentro do Jardim Botânico.
Relembre imagens da onça-pintada
Vigia, que estava dentro de carro, filmou passagem da onça-pintada pelo estacionamento de igreja em Juiz de Fora
Antônio Carlos Barbosa/Reprodução
Onça-pintada foi gravada por populares na Zona Norte de Juiz de Fora
Divulgação
“Foi um pouco espantoso”, disse recepcionista sobre ver a onça-pintada na porta de um hotel na Mata do Krambeck em Juiz de Fora
Reprodução
A onça-pintada capturada em Juiz de Fora é macho, com idade estimada de 4 anos; tem 1,81 de comprimento, pesa 51,6 kg
Marco Perobelli/UFJF
Onça-pintada capturada em Juiz de Fora chegou na área de Mata Atlântica onde será libertada
Raul Mourão/UFJF
Onça-pintada que estava no Jardim Botânico em Juiz de Fora
Jardim Botânico UFJF/Divulgação
Initial plugin text