Odebrecht conclui venda da Supervia e da Rota das Bandeiras

Operações já aprovadas pelo Cade vão render, juntas, um pagamento de R$ 2,45 bilhões ao grupo, que serão usados para abater dívidas. A Odebrecht concluiu nesta quarta-feira (29) a venda da Supervia, concessionária de transporte ferroviário do Rio de Janeiro, e da Rota das Bandeiras, responsável pelo corredor Dom Pedro, no interior de São Paulo.
As operações, já aprovadas pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e pelos respectivos poderes concedentes, vão render, juntas, um pagamento de R$ 2,45 bilhões ao grupo, que serão usados para abater dívidas.
Com a conclusão, a concessionária Rota das Bandeiras passará a ser controlada pela gestora Farallon e pela companhia de investimentos Mubadala, de Abu Dhabi, que integrarão o Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia.
Esse fundo irá deter 85% do negócio, deixando 15% com a Odebrecht Transport (OTP), braço de transportes e mobilidade urbana do grupo. A operação foi fechada no início deste ano, pelo valor de R$ 1,65 bilhão.
No caso da Supervia, foram vendidas 88,67% das ações à Guarana Urban Mobility Incorporated (Gumi), controlada pela japonesa Mitsui. A OTP manterá 11,33% de participação. O contrato de compra e venda foi assinado em março deste ano, no valor de R$ 800 milhões.
Outras concessões
Com a conclusão das operações, a Odebrecht Transport deverá iniciar em breve uma nova rodada de prospecção no mercado para buscar investidores a outras três concessões rodoviárias do grupo no Nordeste, segundo fontes de mercado.
Hoje, a companhia detém uma fatia de 74,1% na Rota dos Coqueiros, em Pernambuco, além de dividir pela metade com a Invepar o controle da Bahia Norte e da Rota do Atlântico (também em Pernambuco).
No segmento de rodovias, o grupo ainda busca uma solução para a Rota do Oeste, que opera o trecho da BR-163 no Mato Grosso. A concessionária faz parte da chamada terceira rodada de concessões do governo de Dilma Rousseff, que hoje apresentam graves desequilíbrios e sofrem com multas e processos de caducidade movidos pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).