O verdadeiro herói de Vingadores: Ultimato não é humano

Atenção: Este texto contém spoilers de Vingadores: Ultimato.

Thor pode até ter matado Thanos em um ato de pura vingança. A Capitã Marvel salvou Tony Stark e, somente porque o gênio continuou vivo, os heróis puderam voltar no tempo e reverter o que o Titã Louco havia feito.

De fato, várias consequências das ações de humanos — além de um asgardiano, uma ciborgue e um guaxinim — possibilitaram a vitória dos personagens “do bem” no novo filme da Marvel.

No entanto, nada seria possível se não fosse pelas Partículas Pym, que conseguem diminuir as pessoas a ponto delas entrarem no Reino Quântico e, com a tecnologia desenvolvida por Tony Stark, tornam possível a viagem no tempo no MCU.

Leia mais: Saiba quando ir ao banheiro durante Vingadores: Ultimato

As tais Partículas Pym foram desenvolvidas por Henry Pym, o Homem-Formiga original, décadas antes dos acontecimentos de Ultimato. No longa-metragem, Scott Lang é quem aparece com elas em mãos e reascende uma fagulha de esperança nos corações dos nossos heróis.

Agora, quem foi o responsável pelo retorno de Lang? Que personagem conseguiu tirá-lo do Reino Quântico após cinco anos? Bom, não foi um humano. Sequer um ser humanoide. O universo inteiro foi salvo graças a um… rato.

Como fica claro na primeira cena em que o Homem-Formiga aparece, ele teria ficado para sempre no Reino Quântico se não fosse por causa de um ratinho que, sem querer, reativou a máquina por meio da qual Scott ficou tão pequeno durante o teste daquela tecnologia exibido ao final de Homem-Formiga e a Vespa.

Para mais sobre Vingadores: Ultimato, leia o review sem spoilers do IGN Brasil, em que dizemos que o filme “faz jus às expectativas e estabelece um nível de qualidade para os filmes do MCU que pode nunca mais ser alcançado”.

Inscreva-se no canal do IGN Brasil no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Twitch!