O motor está superaquecendo e a água está sumindo. E agora?


Entenda que seu carro funciona como uma panela de pressão. Veja dicas para identificar o problema. Água do motor sumindo? Saiba o que acontece
O sistema de arrefecimento de um carro é semelhante a uma panela de pressão: quando a temperatura ultrapassa o limite de funcionamento, gera-se pressão e vapor, que precisam sair por algum lugar.
Enquanto a panela tem o bico na tampa para esta função, nos carros a válvula de escape é a tampa, normalmente amarela, do reservatório do líquido de arrefecimento. Repare nas ranhuras da peça: elas servem justamente para o alívio da pressão.
Qualquer problema que impeça tal vazão pode resultar no superaquecimento do motor, com consequente “desaparecimento” da água do reservatório por evaporação.
Se a água do seu carro está sumindo, é preciso investigar. Ficar de olho no ponteiro da temperatura é sempre uma boa maneira de identificar possíveis avarias, mas uma avaliação mais detalhada deverá ser feita pelo seu mecânico. Afinal, ele possui as ferramentas necessárias para o diagnóstico.
Fique atento para os possíveis pontos a seguir:
A válvula termostática pode não funcionar corretamente e, por isso, ela não abre o suficiente para que a água se desloque do motor para ser resfriada no radiador. Há a elevação da temperatura do líquido dentro do motor, vaporizando e aumentando a pressão no sistema. Um sinal é o inchaço da mangueira de entrada do radiador.
A ventoinha (ventilador que fica ao lado do radiador) não funciona adequadamente.
A bomba d’água não consegue fazer a água circular entre o motor e o radiador.
O sensor de temperatura da água não funciona de forma plena, impedindo que a ventoinha funcione como deveria.
Problemas no cabeçote, como trincas, queima da junta ou empenamento também podem superaquecer o sistema.
Denis Marum escreve no G1 sobre cuidados com o carro
G1