‘O homem disparou’: como as eleições de 2020 criaram um dos hits do ano


Jingle genérico em ritmo de pisadinha foi o grande sucesso musical da campanha. Podcast conta história: piauiense criou letra e se juntou a paraibano em álbum com modelos de faixas. Antes de as urnas serem apuradas no primeiro turno já dá para apontar o vencedor musical das eleições municipais de 2020: “O homem disparou”, jingle genérico em ritmo de forró pisadinha, se espalhou pelo Brasil e tocou sem parar, até em campanhas concorrentes.
O G1 Ouviu, podcast de música do G1, contou a história de ‘O homem disparou’. Ouça acima.
Clipe de ‘O homem disparou’
Reprodução/Redes sociais
O hit foi além das caixas de som de comícios. No YouTube, só os principais vídeos com a música – que nem falam de um candidato em específico – somam mais de 6 milhões de visualizações. A faixa também entrou no top 20 de canções virais do Spotify.
A música tem versos como “ele é querido, atencioso, trouxe a liberdade paro o nosso povo”, que podem servir para qualquer candidato.
Dupla de forró faz sucesso com jingle genérico
“O homem disparou” tem melodia de um músico mineiro, feita para uma banda brasiliense, reciclada por um cantor piauiense e encomendada por um agente cearense. O estouro foi no projeto de um empresário paraibano: criar um álbum só com esses jingles genéricos.
O jingle que roda o Brasil também tem uma história que cruzou o país. Conheça a jornada de ‘O homem disparou’ em seis passos:
Em 2013, a banda brasiliense Forró Perfeito lançou “Menina pavorô”, escrita pelo mineiro João Silveira, que é cantor, compositor e empresário do grupo. Ela tocou muito no Nordeste na época, mas não chegou a ser hit nacional.
No início de 2020, o empresário cearense Francisco Neto, que mora em São Paulo, foi procurado por um pré-candidato a prefeito no interior do Piauí, em busca de um jingle. Como ainda não era período eleitoral, ele não podia citar o nome do candidato.
O jingle genérico “O homem disparou” foi composto a pedido de Francisco pelo piauiense César Araújo, com letra nova sobre um político qualquer, usando a melodia de “Menina pavorô”.
A faixa se espalhou pela internet e despertou o interesse do empresário paraibano Patrício da Costa, que mora em Recife e agencia o cantor cearense Karkará, do grupo Vilões do Forró.
Patrício e Karkará estavam montando um álbum só com esses jingles genéricos, que pudessem ser usados por vários candidatos. Eles chamaram César para participar e cantar sua faixa.
Regravada por César Araújo, Karkará e os Vilões do Forró, com direito a videoclipe, a faixa estourou de vez, usada até por campanhas que concorrem entre si. Leia mais.
Karkará (esquerda) e César Araújo (direita) no clipe de ‘O homem disparou’, gravado no Piauí
Divulgação
Pisadinha certeira
Essa simplicidade da pisadinha, forró todo feito no teclado, é uma das características que faz o estilo se espalhar pelo Brasil, como o G1 explicou nessa reportagem.
“O homem disparou” segue a fórmula de novos ídolos como os Barões da Pisadinha – que o G1 também explicou aqui no ‘Barômetro da pisadinha’:
o som forte e seco da caixa de bateria;
uma frase de teclado marcante logo no início;
melodia festiva que combina com as “festas de piseiro” – vide o “pararapapa” no fim da música.