O escândalo da influencer que enganou o mundo com falso câncer


Uma das primeiras influencers de grande alcance no Instagram, Belle Gibson propagava que havia se curado de doença por meio de dieta. Quando farsa foi descoberta, ela se tornou alvo da Justiça. Uma das primeiras influencers de grande alcance no Instagram, Belle Gibson propagava que havia se curado de doença por meio de dieta. Quando farsa foi descoberta, ela se tornou alvo da Justiça
Andrew Henshaw Photography/BBC Three
Era 2013, Kylie passava por sessões de quimioterapia intensas e exaustivas havia seis meses para tratar um linfoma recém-diagnosticado quando foi questionada: “você já ouviu falar dessa garota chamada Belle Gibson?”
Uma rápida busca na internet a levou ao perfil cuidadosamente desenvolvido por uma blogueira australiana de saúde e bem-estar, na época com mais de 300 mil seguidores.
Cada publicação possuía dezenas de comentários elogiosos de seguidores de todo o mundo.
LEIA TAMBÉM
Influencer britânico se submete a 18 cirurgias para se parecer com cantor do BTS
Em seu perfil no Instagram, Belle vendia a “receita milagrosa” de uma dieta para curar o câncer
Brooke Holm/BBC Three
Kylie, que também é australiana, ficou surpresa com a descoberta: “Belle era tão bonita, bem-sucedida… ela foi uma inspiração para muitas pessoas”, diz.
Na internet, Belle Gibson contava a história de como, depois que lhe deram apenas quatro meses de vida, ela “curou” seu câncer cerebral inoperável por meio de uma alimentação saudável.
Kylie não conseguia deixar de se comparar a ela. Enquanto fazia uma sessão diária de quimioterapia, o que fazia seu cabelo cair, e estava perto de fazer sua décima oitava punção lombar — um procedimento doloroso em que uma uma agulha grande é introduzida na medula espinhal —, Belle vendia a receita de seu estilo de vida milagroso e livre do câncer que Kylie sonhava.
Belle deixou de ser uma inspiração e se tornou uma decepção para os seus seguidores
Brent Parker Jones/BBC Three
“(Pensei que) talvez ela estava certa, talvez eu estivesse fazendo tudo errado”, lembra Kylie.
“Eu estava morrendo por dentro e piorava a cada tratamento. Eu parecia horrível, enquanto ela estava vivendo a sua melhor vida”, acrescenta.
Na época, a indústria de bem-estar, que atualmente é avaliada em cerca de US$ 3,8 trilhões (cerca de R$ 19 trilhões) em todo o mundo, estava em crescimento.
O público em geral já havia ouvido falar que abacates são “superalimentos” e muitas pessoas tentavam imitar o estilo de vida “saudável” que os blogueiros exibiam sem qualquer preocupação (ou pouca) sobre a veracidade das afirmações que faziam.
Em seu livro, Belle disse: “Me empoderei para salvar minha própria vida por meio da nutrição, paciência, determinação e amor”.
Maxine enxergava em Belle a possibilidade de se curar de uma doença crônica
Cortesia de Maxine/BBC Three
Fascinada pela ideia de tomar o controle de seu próprio tratamento, Kylie comprou o livro de receitas e assinou o aplicativo de Belle, The Whole Pantry (“Toda a despensa”, em tradução livre para o português). A marca da blogueira estava respaldada por uma das maiores editoras, a Penguin, e pela gigante da tecnologia Apple.
Desesperada para melhorar, Kylie acordou um dia para ir ao hospital e decidiu que estava farta de “todas as agulhas e picadas”. Para ela, isso havia acabado.
“A quimioterapia não estava funcionando para mim. (Eu disse a mim mesma que) deveria parar e tentar uma alimentação saudável”, conta.
“(Belle) dizia que estava curando seu próprio câncer, que estava melhorando”.
“Tinha isso na minha frente (como prova). Estava no meu celular, nas revistas, nos noticiários… então confiei nela”, detalha Kylie.
Mas Belle não estava melhorando…
Em março de 2015, uma publicação australiana expôs que Belle havia mentido aos seus seguidores que doava parte da venda de seus livros e aplicativos para organizações beneficentes.
Logo, muitos jornalistas começaram a questionar e a investigar se Belle também estava enganando as pessoas sobre o seu estado de saúde.
“Gostaria que tivessem feito isso antes de darem a ela toda a plataforma para que se transformasse em quem ela se transformou”, diz Kylie.
Depois que a mentira sobre as doações para entidades beneficentes veio à tona, foi descoberto que Belle também havia mentido sobre o seu câncer.
“Belle era a abelha-rainha do bem-estar”, diz Maxine
BBC Three
Em setembro de 2017, a influencer recebeu uma multa de mais de US$ 300 mil (cerca de R$ 1,5 milhão) por parte do governo australiano por enganar os leitores sobre as doações para instituições de caridade, após ela ter sido declarada culpada por cinco infrações da lei do consumidor.
Uma juíza disse que Belle pode ter acreditado “de maneira genuína” naquilo que ela mesma estava dizendo e que ela pode ter sofrido “delírios” sobre sua própria saúde.
‘Eu só estava ficando mais doente’
Maxine, que mora no Reino Unido, estava na universidade quando começou a seguir Belle nas redes sociais.
Apaixonada pela cultura do bem-estar no Instagram, ela se sentiu atraída pelas histórias de pessoas que abandonaram tratamentos médicos tradicionais para tratar suas doenças de forma “natural”.
“(Belle) era a abelha-rainha do bem-estar”, aponta Maxine.
Desde os 11 anos, Maxine luta contra a colite ulcerosa, uma inflamação crônica do intestino grosso.
Os sintomas mais comuns são diarreia, perda de sangue, dores abdominais e fadiga. É uma doença que dura a vida toda e geralmente é possível ser controlada com medicamentos.
“Passei mal ao receber o diagnóstico”, relata Maxine.
“Quando tinha 12 anos, muitos médicos me diziam: ‘são os seus hormônios’ ou ‘são apenas dores menstruais'”, diz.
“Isso me fez ter uma atitude negativa em relação aos médicos e a abordagem com relação às doenças crônicas, porque eu não sentia que havia apoio a longo prazo”, comenta.
Depois de perder semestres inteiros na escola devido ao seu estado de saúde, tudo o que Maxine queria na universidade era ser como os outros.
“Estava revoltada por ter que enfrentar essa doença e não ser uma adolescente normal”, declara.
Ela também se sentia frustrada por ter ganhado peso com as pílulas e as altas doses de esteroides que precisou consumir durante o tratamento. Maxine afirma que isso teve um efeito negativo em sua imagem corporal.
Sem os medicamentos, Maxine se agarrou ao aplicativo de “comida limpa” de Belle.
“Isso reforçou a crença ridícula de que eu não precisava de medicamentos para controlar a minha doença”, diz Maxine à BBC.
“Estava muito envolvida em tudo o que tinha a ver com comida. Adotei uma dieta baseada em alimentos de origem vegetal, que acreditava que eliminaria muitos ingredientes ‘tóxicos'”, afirma.
Maxine deixou de lado todos os produtos de origem animal, o glúten e os carboidratos. “Foi muito extremo”, diz.
Em pouco tempo, perdeu tanto peso que deixou de menstruar e a sua saúde começou a piorar. “Depois de uma espécie de efeito placebo inicial, tudo desmoronou”, relata.
“Achava que simplesmente não estava comendo saudável o suficiente, que não estava fazendo as coisas suficientemente bem e que poderia ter uma dieta ainda mais limpa”, comenta.
“Quanto mais seguia essa dieta ‘perfeita’, pior me sentia e continuava me culpando”, revela.
Em julho de 2014, Belle anunciou em um post do Instagram que havia sido diagnosticada com quatro outros tipos de câncer. “Está em meu sangue, baço, cérebro, útero e fígado”, escreveu ela.
Seus seguidores ficaram arrasados.
Mas foi nessa época que as dúvidas sobre ela começaram a aparecer. E Maxine começou a se questionar sobre a influenciadora.
“Não acredite em tudo o que você vê na internet”, reflete Maxine.
Kylie ficou chocada quando soube que Belle havia mentido sobre ter câncer. “Me senti traída… Quem inventa algo assim?”, se questiona.
Maxine lembra que se sentiu muito ingênua. “Éramos vulneráveis e a indústria do bem-estar chegou e disse: oi, posso ajudar?”, comenta.
Ninguém sabe o motivo de Belle fazer o que fez.
Desde que a influencer foi descoberta, o mundo se familiarizou mais com termos como “notícias falsas” e “desinformação”.
Mas Maxine adverte que ainda existem muitas mentiras promovidas nas redes sociais por alguns são parte da indústria do bem-estar que “se baseia no lucro”.
“Eles se posicionam como pessoas que se preocupam com a saúde dos outros, mas tudo o que realmente fazem é mentir e promover o medo”, diz.
“As pessoas criam narrativas convincentes e, muitas vezes, completamente falsas para vender livros, estilos de vida ou marcas próprias. Não confie em tudo o que você vê na internet”, afirma Maxine.
Ela espera que, ao falar sobre isso, muitos parem de se culpar por suas doenças, como ela fez no passado.
E também espera que as redes sociais estabeleçam controles para garantir que fique claro nas publicações se elas são baseadas em evidências científicas ou não e se seus autores estão ou não qualificados para compartilhar conselhos sobre a saúde de outras pessoas.
Depois de descobrir as mentiras de Belle, Kylie recomeçou a quimioterapia e atualmente seu linfoma está em remissão.
Em maio deste ano, as autoridades australianas decidiram confiscar os bens de Belle depois que ela não pagou a multa que havia sido aplicada pela Justiça.
Veja os vídeos mais assistidos do G1